Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Justino Guedes comemora 30 anos de Rádio 730 (Foto: Johann Germano/Portal 730)
kjustinogudes
O Raiz Brasileira deste sábado (4) foi mais que especial. Isso porque o programa não foi ao ar somente das 5h às 7h da manhã, como de costume. Artistas, amigos, colegas de trabalho e ouvintes fizeram uma super homenagem a Justino Guedes pelos 30 anos dedicados à Rádio 730.

Às 7h da manhã, o que seria a reta final do programa se transformou uma grande surpresa ao “Companheirão do Brasil”. O Super Sábado deu lugar a uma versão estendida do Raiz Brasileira. Nos estúdios da 730, Justino Guedes dividia bancada com Vinícius Tondolo quando foi surpreendido por um Parabéns A Você no melhor estilo moda de viola.

A dupla Avaré e Jataí puxaram fila e coro, entoado também pelas Irmãs Freitas, Ourival Siriano,  De Assis e Ronival, José Venâncio, que fazia par com Tião Mineiro, Clarindo Rodrigues e sua esposa Dona Alice, Benedito Luiz de Oliveira e Claudino da Silveira.

A manhã de homenagens, também dedicadas ao operador técnico Amarildo José que faz 30 anos de 730 junto com Justino, só terminaria com a presença dos amigos da emissora e todos que estiveram no Raiz Brasileira Especial, com um delicioso café da manhã com direito a bolo-rádio personalizado, feito por Cecília Barcelos. (ver galeria)

Confira o Data e Fatos Especial de 30 anos de Justino Guedes e Amarildo José na 730

Justino Guedes por Justino Guedes

Em um único programa, não seria possível contar toda a trajetória de Justino Guedes na 730, mas o Companheirão do Brasil não esqueceu daquele dezembro de 1986, quando começou os trabalhos na emissora. Em tom descontraído, ele lembra que só foi registrado na empresa no início do ano seguinte, e revela que não pensava em trabalhar em Rádio, tampouco nos finais de semana.

 “Olhei aquela parafernalha toda, na época, e falei ‘Não quero mexer com isso, não, vou cuidar de outra coisa!’. Então surgiu oportunidade para trabalhar no aúdio, fiz 15 dias de estágio. Passados os 15 dias, eu continuei. Eu não gostava de trabalhar nem sábado nem domingo. Trabalhar nesses dias ou no feriado, era pra me matar, eu não gostava. Então recebi o recado de que seria funcionário da então Rádio Clube, que a folga seria uma vez por semana e que eu poderia escolher entre sábado ou domingo. Era pegar ou largar. Aceitei. Eu trabalhava na madrugada, no áudio, tive o prazer imenso de trabalhar com grandes profissionais, aprendi muito, tanto com os pequenos como com os grandes também”, conta.

Claudino da Silveira

Um destes grandes estava presente no estúdio. Claudino da Silveira, radialista há 55 anos e que apresentava na então Rádio Clube de Goiânia, homenageou o amigo e reconheceu o talento de Justino para o Rádio.

“É nossa satisfação lhe prestar essa homenagem porque você merece. Você para ser radialista. Deus mandou você para fazer Rádio e ser o que é hoje. Você aprendeu muito com muita gente, mas você tem o seu valor. Você conseguiu captar toda a comunidade de Goiás. É ouvido em todo o lugar e todo mundo gosta do Companheirão do Brasil”, frisa.

Amado Batista

O cantor, compositor e empresário Amado Batista, alcançou o sucesso em nível nacional. Não obstante, fez questão de reconhecer as três décadas de carreira do Companheirão Justino Guedes.

Parabéns a você pelo sucesso que sempre fez nesses 30 anos de carreira. Te considero um grande profissional, amigo, sucesso na 730. Do seu amigo Amado Batista, um abraço!”, registra.

Avaré e Jataí

Entre lembranças dos tempos em que as músicas no programa eram pedidas por carta e outras prosas, Justino recebeu os cumprimentos da dupla Avaré e Jataí. Avaré, que possui um novo companheiro para as canções, desde o falecimento de João Batista da Costa Meirelles, em janeiro do ano passado, não deixou de cumprimentar o amigo do Rádio.

“Justino, você é igual a filho de perdiz, é velhaco, esperto, mas você viu o que aprontaram com você hoje, né? Hoje foi o dia do caçador. Sinto-me imensamente orgulhoso de participar desta homenagem que você tanto merece”, destaca Avaré.

O companheiro de dupla Jataí também deixou sua mensagem. “Na minha região, você é líder de audiência, pode ter certeza. Pessoal de Trindade te adora. Todos comentam muito com a gente. Por isso, parabéns a você. Um bom dia do Jataí”, ressalta.

Ourival Siriano, Irmãs Freitas e outros tantos

Emocionado, o cantor Ourival Siriano, da dupla Ourival Siriano e Sannsão, também prestou sua homenagem ao apresentador da 730 e relembrou os tempos em que recebeu o carinho e apoio do amigo quando se recuperava de um câncer no hospital.

“Justino Guedes, você é diferenciado dos outros apresentadores. Tenho muitos amigos no Rádio, mas você se propôs a fazer uma coisa diferente de todos. Tenho 41 anos de carreira e tenho aprendido muito com você, músicas que eu nunca tinha ouvido. “Empreitada Perigosa” em moda de viola eu não conhecia. Eu estive internado no hospital, tomando remédio forte. Entregue a carreira de minha filha, Ouriana, a todos os radialistas e disse ao Justino ‘Faça o que você puder pela carreira dela, pois meu barco furou e estava afundando’. A dupla virou sucesso, e o Justino fez um trabalho comigo, foi até a minha casa, me visitou e me entrevistou, constantemente ia me dar um abraço, levar orações, coisas lindas para eu ouvir, e eu recebi alta”, relata.

Ourival Siriano trouxe a Justino abraços de outras duplas consagradas como Di Paullo e Paulino, Teodoro e Sampaio e André e Andrade. De Rondônia, abraços da dupla Diamante e Douradense, além de reiterar a presença das Irmãs Freitas, Luciana (esposa) e Ouriana (filha). A terceira geração da dupla, também mandou o recado no estúdio.

“Não poderia deixar passar batido, Justino, e destacar a gratidão que nós temos por você, principalmente nesta terceira geração das Irmãs Freitas. Quando comecei a cantar com minha mãe, o Marrequinho, que Deus o tenha, cedeu para nós a moda “Endereço” dele, e você foi a primeira pessoa que teve o carinho de tocar, divulgar e disseminar esse começo de nova luta pra mim e continuidade para minha mãe”, afirma Ouriana.

André e Andrade

A dupla mandou os parabéns ao apresentador que abre os trabalhos todos os dias na Rádio 730 com muita música sertaneja de qualidade. “Nós queremos te agradecer por tudo o que você tem feito pela música sertaneja, carregando essa bandeira com muito amor. Queremos agradecer em nome de todo sertanejo que você cultiva com amor, que você tenha mais 60 anos pela frente, e que seja na 730”, ressaltam os cantores.

José Venâncio

Lamentar a morte do companheiro de dupla Tião Mineiro foi apenas um detalhe. Tão poéticas quanto suas canções, as palavras de José Venâncio para Justino Guedes soaram como música ao apresentador do Raiz, e ainda enalteceu os presentes Claurindo Rodrigues e Claudino da Silveira, além de reforçar a defesa da música sertaneja legítima.

“Falar das qualidades do Justino seria redundância. Eu só queria dizer da honestidade dele porque ele nos recebe aqui no programa do jeito dele. Do contrário ele manda a gente ir lá pro departamento comercial (risos), ele não está aqui para extorquir artista. Isso é muito bonito, como o Claudino da Silveira também fez a mesma coisa. Claurindo Rodrigues também um elemento muito eficiente, que sempre trabalhou pela música caipira. Justino, você é muito direto, transparente, a gente sabe o seu jeito de ser. Quero dizer também a você, aos seus ouvintes do Brasil e quiçá do mundo, que você é um dos maiores defensores da nossa música legitimamente sertaneja nos dias de hoje”, reitera.

De Assis e Ronival

Figuras certas no repertório sertanejo do Raiz Brasileira, a dupla esteve presente no estúdio e reverenciou o apresentador Companheirão do Brasil. “A gente considera como nosso padrinho. A 730 abriu as portas para De Assis e Ronival e vários outros artistas goianos. Então a gente tem muito carinho e muito apreço por esse ‘caboclo’ aí”, afirma De Assis.

Ronival também falou com carinho do amigo Justino Guedes. “Nosso grande amigo Justino, já tem uns cinco anos que a gente tem esse prazer e honra de ser amigo dele. Eu fui sempre um admirador, desde a Rádio K, e para mim foi um sonho poder participar do programa dele, porque ele foi a primeira pessoa a divulgar De Assis e Ronival, antes disso era Zé Ronaldo e Ronival”, completa o companheiro.

Dr. José Joaquim

Por telefone, o Dr. José Joaquim não economizou elogios ao Companheirão do Brasil, e frisou o sucesso da música sertaneja que compõe o Raiz Brasileira, da 730.

“Falar de você é muito confortante. Sei que não foi fácil chegar onde você chegou no Rádio, trilhou os caminhos do sucesso, passo a passo com humildade, determinação, perseverança e acima de tudo, acreditando no seu potencial. Você hoje é, sem dúvida, o maior e mais aprovado dos radialistas da música sertaneja raiz. O maior conhecedor, possuidor do maior acervo da música popular sertaneja raiz, a nossa música.

Adolfo Campos

O também radialista Adolfo Campos, da 820 AM e TV Serra Dourada, amigo e ouvinte declarado de Justino, não deixou de reverenciar o apresentador durante esta edição especial do Raiz Brasileira.

“Esse é bom, é pedra 90. Esse é daquela linha que você tem que preservar. Bom de Rádio, grande companheiro, simples, amigo e que tem uma audiência invejável. O Justino é um desses comunicadores que nos fazem lembrar Moraes Cesar, Claudino Silveira, Claudino Martins, enfim, e companheiros atuais, como Lázaro Santos. Sou do interior, sou apaixonado por música caipira e tento sempre defender, ao meu estilo, a cultura caipira, sertaneja, e Goiás é um dos berços da cultura caipira”, pondera.

Charlie Pereira

Tal qual já havia destacado Avaré, este sábado de homenagens, dia 4 de fevereiro de 2017, foi o ‘dia do caçador’ na vida de Justino Guedes, sempre muito sério e de sorriso considerado difícil de arrancar.

Direto do time de feras da 730, o jornalista esportivo e diretor de Esportes, Charlie Pereira, relembrou o tempo em que chegou na emissora em 1997 e deu de cara com Justino Guedes, ainda nos tempo da Rádio K, frisando a vontade de formar novas vozes no Rádio com acontece no programa do Companheirão do Brasil.

“Quando eu cheguei aí na Rádio, junto com o pessoal das feras do Kajuru, o Justino era meio desconfiando, meio com um pé atrás com todo mundo, meio aborrecido, mas com o tempo ele foi desmanchando essa carranca, pegando confiança na equipe que estava chegando e ajudou demais a formar muitos profissionais que chegavam buscando espaço, que saíam das universidades e que entravam no dia-a-dia da emissora. O Justino teve uma importância muito grande na vida de todos esses profissionais”, afirma.

Jornalista esportivo, Charlie não perdeu a oportunidade de cutucar o declarado torcedor colorado apresentador do Raiz Brasileira e do Sertão 730. “Ele não entendia rigorosamente nada de bola. Se fosse no estádio, perguntava quem era a bola. Fala que é torcedor do Vila, acho que ele nunca foi em um jogo do Vila Nova”, brinca.

Clarindo Rodrigues

O radialista Clarindo Rodrigues, ex-Rádio Independência e Rádio Clube, relembrou os tempos em que trabalhou com Justino Guedes naquela emissora e, com muitas gargalhadas, falou sobre o jeito sério e de poucos sorrisos do amigo.

“Hoje eu faço o Justino rir, mas na época eu não conseguir (risos). Tive a oportunidade de trabalhar muitos anos com o Justino, mas não consegui fazê-lo rir. Ele não sorria, mas a parte dele no trabalho não falhava. Ou era certo ou errado e estamos entendidos né, Justino?”, comenta com muito bom humor.

Mendonça

Quem também brincou com o apresentador foi o amigo e companheiro do programa A Voz da Floresta, exibido pela TV Cerrado e que teve a apresentação de Justino Guedes, Mendonça. Ele destacou que o sorriso difícil do Companheirão não pode ser dado de graça.

“Eu queria dizer ao público que está todo mundo criticando, antes de chegar aqui eu vim ouvindo o rádio, que Justino Guedes não sorri. Gente, ele não sorri porque sorriso tem que ser de graça. Eu nunca vi esse cidadão dar nada para ninguém (risos)”, brinca.

Adair Meira

Com um bom humor discreto, respeitoso e contagiante, Justino Guedes teve mais uma prova do alcance do Raiz Brasileira. Direto da Espanha e ao vivo por telefone, o presidente da Rádio 730, Adair Meira, fez questão de registrar a sua participação internacional naquele que chamou de programa ícone da programação do rádio goiano.

“O Justino é fantástico, porque ele junta tudo aquilo que pode ter de melhor em um bom comunicador. Ele sabe ouvir com humildade, com paciência, e quando chega na frente do microfone nesse gigante que todo o Brasil gosta, com sua simplicidade, naturalidade e seu jeito de falar. Meu abraço sincero, aqui de Barcelona, nesta manhã, em nome da emissora que hoje eu faço parte com tanto orgulho, e da qual nos orgulhamos do Raiz Brasileira, este ícone das programações das rádios”, destaca com louvor.

Kadmous Alassal

O jornalista e apresentador que passou pela emissora por duas vezes e esteve à frente do programa Clube da Felicidade até o ano de 2013, Kadmous Alassal, destaca os 30 anos de dedicação de Justino Guedes ao Rádio goiano, em especial, à 730.

“Se furarmos um pouquinho do chão da Rádio, encontraremos sangue e suor de vida dedicada a esta emissora. Eu fico muito feliz de ter feito parte desta história e de saber que ele disse que quando fui trabalhar na emissora, ele (Justino) ficou durante seis meses só observando a mim, o meu comportamento, para saber se teria uma brecha e o orgulho de ter a sua amizade ou não. E fiquei feliz de saber que passei na prova dificílima de conviver com esta pessoa maravilhosa que é o Justino Guedes. Admiro muito tê-lo como amigo. Um grande abraço, gostaria que o seu programa sertanejo fosse maior, pois é uma das poucas reservas do raiz verdadeiro brasileiro”, pondera Alassal.

Lázaro Santos

O ex-Rádio Clube e atual Terra FM, Lázaro Santos, o “Cowboy da Poeira”, desejou votos de saúde e paz ao amigo, e que o Justino tenha muita garganta para continuar tocando as madrugadas e manhãs da 730.

“Meu amigo Justino Guedes, 30 anos de carreira no rádio e 10 anos tocando as modas raiz do Brasil. O que eu peço para mim todos os dias, ao sair da minha modesta e abençoada casa às 2h da manhã, eu vou pedir para você. Saúde e paz com Deus no coração, o resto nós ‘corre’ atrás. Muita garganta aí para você continuar tocando as modas raiz do cancioneiro sertanejo do Brasil aí na 730. Parabéns à sua produção, que trabalho maravilhoso. Um abraço também ao meu compadre Roberval Silva e família”, exalta.

Cléber Ferreira

O jornalista fechou com chave de ouro a manhã de homenagens ao Companheirão do Brasil. Sempre contundente, Cléber Ferreira diz que o rádio goiano não poder objeto de estudo sem Justino Guedes como uma das referências.

“Ele é um amigo verdadeiro. Penso que com o Justino o Brasil tem raízes e a Rádio 730 tem sertão. Um bom, ótimo sertão. Não se pode estudar a história do rádio goiano sem passar por algumas figuras: Moraes Cesar, Claudino da Silveira e Justino Guedes. Com certeza ninguém vai escrever a história do rádio goiano sem passar por estes três nomes”, conclui.

Agradecimentos

Ao final do programa, o Companheirão do Brasil mostrou mais uma vez porque ganhou esse título, e agradeceu à equipe e aos amigos pelo especial de 30 anos de 730, no melhor estilo Justino Guedes.

“Obrigado a toda a equipe da Rádio, Mais uma vez eu me senti gente, por meio dessa equipe com a qual já trabalho aqui há muito tempo, e hoje à frente cuidando da 730, o Petras de Souza, o Vinícius Tondolo, a Gizeli Miranda, a Cléia Medeiros. Então, desde a Selma que faz o nosso cafezinho gostoso de todos os dias, que me suporta amolando ela todos os dias (risos), até o Sr. Adair que está lá fora, em Barcelona. O meu abraço a todos da equipe de jornalismo, ao pessoal da equipe de Esportes que estamos juntos no dia-a-dia. Que Deus dê bênçãos a todos nós em 2017, em 2018 e daí pra frente. Para mim é uma alegria mesmo estar aqui nessa emissora todos os dias à frente destes microfones apresentando o programa Raiz Brasileira depois passo para o meu departamento onde trabalho a vida inteira. Não vou citar nomes de um por um, até porque não dá tempo, mas a todos que participaram por telefone, quem deixou a gravação, e aos que vieram aqui”.

carregando...

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757