Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
smt
Nos dias 23 e 24 de fevereiro, a Prefeitura de Goiânia realiza a Campanha Vida no Carnaval. Trabalho de conscientização são coordenadas pelas secretarias de Saúde (SMS) e de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT) para alertar os condutores de carros e motos durante os festejos.

Ação será promovida em parceria com a Comissão Intersetorial do Programa Vida no Trânsito e tem intuito de informar os motoristas sobre os riscos e a prevenção de acidentes. Abordagens ocorrerão quinta-feira (23/02), na GO 070 (na barreira da Polícia Rodoviária Estadual, saída para Inhumas), das 7h30 às 10h. Já na sexta-feira, atividade será realizada na GO 020 / BR 153 (em frente ao Banco Itaú, próximo ao Shopping Flamboyant), também entre 7h30 e 10h.

Durante a campanha, além de receberem orientações sobre a forma correta de condução dos veículos, os condutores serão informados quanto às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST, HIV e Aids). Para isso, equipes da prefeitura distribuirão materiais educativos e preservativos masculino e feminino.

O trabalho conjunto busca chamar a atenção dos motoristas para a importância do cuidado e da prudência no trânsito. Enfoque será no uso do cinto de segurança, cuidado para não realizar ultrapassagem perigosa e evitar dirigir depois que consumir bebida alcoólica.

Números

De acordo com a análise de dados locais, o desrespeito à velocidade máxima da via é uma das principais causas de mortes em acidentes de trânsito. A Organização Mundial da Saúde (OMS) relata que um automóvel ou moto a 44 quilômetros por hora em uma via onde a velocidade máxima permitida é 40 quilômetros por hora aumenta em 30% a chance de se envolver em um acidente de trânsito. Nesta velocidade de 44 quilômetros por hora, muitos condutores irão aumentar em 50% a chance de se envolver em um acidente com vítima fatal.

Em Goiânia, quando avaliado o tipo de veículo envolvido em acidentes, a maioria dos óbitos ocorreu em motocicleta (58%), seguida de automóvel (23%). Sobre a situação das vítimas, 66% conduziam o veículo e 21% eram pedestres. Dos atropelamentos, a média de idade foi de 51 anos. A conduta que apresentou maior risco para acidentes com vítimas fatais foi a velocidade acima do permitido. Dados são do ano de 2015.

Vida no Trânsito

Participam do Programa Vida no Trânsito o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Secretaria da Saúde do Estado de Goiás (SES/Viva Goiás), Polícia Técnica Cientifica, Batalhão de Trânsito, Serviço Social do Transporte/Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT), Polícia Rodoviária Estadual (PRE), dentre outros.

*Com informações da Prefeitura de Goiânia

carregando...

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757