Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Parque Vaca Brava em Goiânia (Foto: Divulgação)
vacabrava
O dia nacional do turismo é comemorado nesta quinta-feira (2), mas para Goiás ter o que realmente comemorar ainda precisa percorrer um longo caminho. A avaliação é de uma pesquisa da Universidade Federal de Goiás (UFG), que analisou os municípios de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Trindade e Anápolis, região central do estado conhecida pelos negócios.

O estudo aponta que, apesar do posicionamento estratégico e do potencial turístico altamente rentável, nestes locais o setor esbarra na burocracia e na falta de investimentos para se desenvolver.

De acordo com os dados levantados pelo programa de Pós-graduação em Administração da UFG, os quatro municípios são responsáveis por mais de 45% de toda a riqueza produzida no estado, com centros de referência nacional nos setores de confecções, farmoquímico e agronegócio. Além disso, possui localização considerada privilegiada e apresenta índice de competitividade de turismo nacional superior à média brasileira. No entanto, o estudo aponta que a região deve explorar mais a realização de congressos, especialmente para atrair turistas das regiões norte e nordeste.

Os pesquisadores identificaram também as principais dificuldades para a implementação de políticas de turismo na região. Por exemplo, em relação ao Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável, formulado em 2012, o grupo detectou que apenas duas ações foram plenamente realizadas.

“A ideia de ações isoladas e sem intercâmbio, além da linha tênue entre público e privado, travam a real implementação de uma política pública efetiva na região”, afirma a professora Estela Najberg, que orientou o estudo.

Desafios

A pesquisa apontou também a ausência de secretarias municipais estruturadas como fator importante para o comprometimento do turismo na região. Segundo o estudo, é necessário aperfeiçoar pontos específicos como o fato de 67% dos quartos da rede hoteleira não possuir adaptação de quartos para portadores de necessidades especiais.

O pesquisador Rassan Solarevisky concedeu, por telefone, entrevista ao programa Cidadania em Destaque desta quinta (2), e falou sobre as questões que fazem com que Goiás seja considerado um estado que pouco explora as atividades do turismo.

Ouça a seguir entrevista na íntegra

Com informações da assessoria de comunicação da UFG

 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757