Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
justica
O juiz Vitor França Dias Oliviera aceitou na quarta-feira (03) um requerimento do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) e da Superintendência de Administração Penitenciária (Seap), que libera presos que fazem trabalhos externos de voltar para a Colônia Agroindustrial do Regime Semiaberto, em Aparecida de Goiânia, à noite por dez dias.

O pedido foi deferido tendo em vista a rebelião que aconteceu no dia no último dia 1º na unidade prisional, na qual 09 detentos morreram e outros 14 ficaram feridos.  Na sentença, o juiz ressalta que, de acordo com informações do MPGO e da Seap, "os presos do galpão seriam os próximos alvos da rivalidade", portanto estariam correndo risco.

Além disso, o juiz determinou que a Seap faça o monitoramento dos detentos por meio da colocação de tornozeleiras eletrônicas durante esse período. Segundo a secretaria, 486 presidiários se enquadram na categoria determinada pela Justiça na decisão.

A questão da crise penitenciária se tornou ainda mais grave na terça-feira (02), após as mortes dos agentes penitenciários Eduardo Barbosa dos Santos e Ednaldo Monteiro. Ambos foram assassinados em Anápolis. Os crimes estão sendo investigados pela Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO).

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757