Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/Whatsapp
cpprebeliao
A Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (Seap) confirmou no início da noite desta segunda-feira (01), por meio de nota, que nove presos morreram durante a rebelião no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia (CPP).

Segundo a Seap, presos da ala C invadiram as alas A, B e D e entraram em confronto. Parte da unidade foi incendiada e destruída. De acordo com o Corpo de Bombeiros, os reeducandos atearam fogo em colchões e cinco viaturas de combate a chamas foram acionadas.

Além dos mortos, 14 ficaram feridos e 106 detentos do regime fechado conseguiram fugir. Destes, 29 foram recapturados. Ainda de acordo com a Seap, por volta das 16h, o presídio foi retomado pelo Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (Gope), com apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar. 

A nota diz ainda que o Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer) da PM também está no local desde o início da rebelião para dar apoio à contenção de fugas e na recaptura de foragidos. Outros 127 presos aproveitaram a confusão e saíram, mas retornaram tão logo a situação foi restabelecida.

Os feridos foram encaminhados para o Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia (Huapa). Os Bombeiros contaram com o apoio de equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Atualizada às 19h54

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757