Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Divulgação
mpjo
O promotor Cássio Sousa Lima esteve na tarde deste sábado (21/10) na Delegacia de Atos Infracionais (Depai) para ouvir informalmente o adolescente de 14 anos detido após o atentado desta sexta-feira na escola Goyases, no Conjunto Riviera, em Goiânia.

Após ouví-lo, o promotor que é plantonista na capital neste fim de semana pediu a internação provisória por 45 dias, conforme previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, até o julgamento pelo Juizado da Infância e Juventude. “O adolescente confirmou que foi motivado pelo bullying que sofria, mas demonstrou arrependimento”, informou Cássio Lima.

O atentado resultou na morte de dois colegas e outros quatro feridos. Na segunda-feira, o caso deverá ser distribuído a um promotor da área da Infância e Juventude que dará seguimento ao processo.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757