Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
arma
A Polícia Militar do Estado de Goiás (PM-GO) prendeu na madrugada desta segunda-feira (21) três pessoas suspeitas de participação na tentativa de latrocínio cometida contra o juiz Átila Amaral.

O magistrado foi abordado pelo trio em frente à um prédio no Jardim América, na noite de domingo (20). Ao perceber a presença dos criminosos, o juiz reagiu e trocou tiros com os suspeitos. Como saldo, o juiz e um dos suspeitos, Johnatan Rodrigues Costa, de 24 anos, foram baleados.

Após ser informada a respeito do crime, uma equipe da Rotam encontrou Johnatan no Cais do Setor Amendoeiras. Com ferimentos no braço, ele confessou ter participado da tentativa de latrocínio, mas não soube indicar a localização dos outros suspeitos.

Na sequência dos trabalhos de investigação, a PM localizou o irmão de um dos autores, que apontou a localização dos criminosos, no Setor Eli Forte. Durante patrulhamento pela região, a os policiais abordaram um veículo Corsa Wind, de cor vinho, onde estavam Camila Alexandre Carvalho, de 19 anos, Maria Caroline Alcântara Carvalho, de 23 anos, e um rapaz menor de idade.

Diante da atitude das mulheres, que se mostraram inseguras durante a abordagem e levantaram suspeita, os agentes decidiram averiguar o celular de Camila, onde foram encontrados áudios de Lucas confessando a troca de tiros. Em seguida, elas informaram que os outros envolvidos no crime seriam Lucas Fernando dos Santos Cardoso Dias e Thiago Borges Soares, ambos com diversas passagens pela polícia.

Na casa de Lucas, que é namorado de Camila, foram localizados três veículos roubados, dois bloqueadores de sinal (capetinha) e diversos pertences de vítimas. Os autores foram encaminhados a central de flagrantes onde Camila, Maria Caroline e Johnatan foram autuados por tentativa de latrocínio, associação criminosa e corrupção de menores. Lucas e Thiago foram presos no final da tarde desta segunda-feira (21) em Formosa, a 280 quilômetros de Goiânia. Ambos foram encaminhados para a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) e autuados pelos mesmos crimes. Segundo a assessoria de imprensa da PM, todos os suspeitos de envolvimento no caso já foram presos.

*Matéria Atualizada às 12h43 no dia 22/08/2017

Com informações da PM

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757