Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
forum
O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri de Goiânia, pediu que a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente realize diligências para apurar a prática de infração penal do jogo Baleia Azul. A remessa dos autos do inquérito policial acata parecer do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO).

Consta dos autos que três estudantes menores de idade, com 11 e 12 anos, do ensino fundamental de escola particular em setor nobre da capital, estavam participando de um jogo na internet, e durante as fases se mutilaram e causaram lesões corporais em si próprios. O último estágio do jogo seria, supostamente, o suicídio. Segundo destacou o magistrado, a incitação ao suicídio é crime doloso contra a vida. 

Os menores foram ouvidos na delegacia e declararam que cortaram o antebraço nas proximidades do pulso, fazendo uso de uma lâmina de barbear, escreveram com uma faca nos pulsos, e, ainda, feriram-se com tesoura no braço e nas pernas, desenhando com uma caneta uma baleia. As lesões foram constatadas pelos pais e o inquérito aponta, também, o encaminhamento de mensagens com as regras por WhatsApp.

Do TJGO

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757