Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Unidade da PRF no Setor Jardim Guanabara, em Goiânia (Foto: Johann Germano/Portal 730)
prfjdguanabara
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) anunciou nesta quarta-feira (5) que deverá paralisar partes das atividades por motivos financeiros.

Por meio de um comunicado, a PRF informou que, por falta de orçamento, e os limites impostos por restrições na aquisição de combustível, diárias e manutenção, resultaram na decisão de suspender de forma imediata as atividades aéreas de policiamento e resgate, além do serviço de escolta de cargas superdimensionadas e nas rodovias federais.

Em entrevista exclusiva no Segundo Tempo da Notícia desta quarta-feira, o chefe do Núcleo de Comunicação da PRF-GO, Inspetor Newton Morais, afirma que os agentes continuarão atuando nos postos de fiscalização, mas que as equipes não mais farão os trabalhos de ronda nas rodovias.

“As operações específicas sofrem com este contingenciamento, com essa redução de verbas, porque a ideia é economizar em praticamente tudo. No entanto, a polícia já está em entendimento com a equipe de finanças do departamento e, principalmente, da União, para que estes prejuízos possam ser os mínimos possíveis”, afirma.

A decisão ocorre exatamente no mês em que o volume de veículos nas estradas que cortam o estado aumenta, por conta das férias escolares de julho. “Quando se tem muita gente viajando nas rodovias do estado e do país, e ações específicas que acontecem nesta época, com certeza vão sofrer retaliações em função de redução de ações, mas a polícia está em entendimento para que não tenhamos essas situações e prejuízo”, reitera.

De acordo com o Newton Morais, a falta de viaturas nas rondas pelas rodovias pode trazer a sensação de insegurança aos motoristas, e destaca que a maioria das infrações, quando são flagradas, acontecem longe dos postos de fiscalização.

“Infelizmente os infratores acabam respeitando apenas a figura da polícia através das viaturas, além do que, as rondas, de certa forma, traduzem segurança aos cidadão que viajam. Quando se passa por uma viatura, sabe-se que naquele trecho tem fiscalização. Com certeza podemos evitar muitos acidentes e até mesmo mortes com estas ações. Portanto, é imprescindível a presença das viaturas nas rondas ostensivas”, destaca.

Ainda de acordo com a PRF, o órgão trata da questão da redução das atividades com os ministérios da Justiça e do Planejamento, com o objetivo de recompor o orçamento e restabelecer os serviços.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757