Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
trabalhoacidente
No Brasil, uma pessoa morre a cada três horas, vítima de acidentes de trabalho, o que resulta em uma média de 2.800 mortes por ano. Isto sem contar os casos de adoecimento e de sequelas permanentes dos profissionais. O auditor fiscal do Trabalho, Jeferson Seidler, do Ministério do Trabalho, dá um panorama sobre a situação do país em relação à segurança e saúde no trabalho.

"Os dados, na verdade, são preocupantes. Nós temos ainda uma quantidade muito significativa de acidentes todos os anos, com uma expressiva quantidade de pessoas que ficam incapazes para o trabalho, seja totalmente, seja parcialmente e um número expressivo de mortes. Em relação aos países mais desenvolvidos, nós ainda estamos com muita oportunidade de melhorar, porque além dos informais e autônomos, não entram nestas estatísticas os servidores públicos e os militares, por exemplo."

O auditor fiscal do Trabalho, Jeferson Seidler, conta ainda quais são os principais tipos de acidentes. "São três principais tipos, que a gente pode falar: acidente típico, que é aquele acidente com a lesão aguda, aquele mais comum, que todo mundo conhece, queda, choque elétrico, o adoecimento e o acidente de trajeto. Estes três normalmente são comunicados pela empresa com comunicações de acidente de trabalho. Existe uma outra forma de reconhecer quando a empresa não comunica, mas o trabalhador se afasta mais de 15 dias, ele passa pela perícia, e na perícia pode ser feita a relação entre o trabalho e a doença. E aí é mais uma forma de registrar o acidente ou doença do trabalho."

Segundo o auditor fiscal, o adoecimento também é considerado um acidente de trabalho, como por exemplo, a ansiedade e depressão. Ele também destaca a questão da jornada excessiva e a fadiga, que podem afetar o sono do trabalhador e o convívio dele com a família. Sem contar as constantes pressões, metas inatingíveis, que acabam gerando stress. E é por meio da fiscalização do trabalho, que é possível verificar o cumprimento das normas de segurança e saúde. A Organização Mundial do Trabalho, a OIT, instituiu, em 2003, a dia 28 de abril como o Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho, em razão de uma explosão de uma mina de carvão no estado da Virgínia, Estados Unidos, em 1969. Nesta data, 78 trabalhadores morreram.

Da Agência do Rádio

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757