Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
mateusferreira
A Polícia Civil do Estado de Goiás (PC-GO) apresentou nesta sexta-feira (09) a conclusão do inquérito que apurou em que circunstâncias o estudante do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal de Goiás (UFG), Mateus Ferreira – de 33 anos – foi agredido.

O caso foi investigado pelo titular do 1° Distrito Policial de Goiânia, Izaias Pinheiro. De acordo com o delegado e assessor de imprensa da Polícia Civil, Gilson Ferreira, a investigação apontou que o capitão da Polícia Militar do Estado de Goiás (PM-GO), Augusto Sampaio,  cometeu os crimes de lesão corporal e abuso de autoridade ao agredir o estudante.

A conclusão do inquérito detalha ainda a informação de que o policial não teve a intenção de matar o jovem. Além disso, segundo Gilson Ferreira, Mateus não praticou vandalismo.

No dia 28 de abril, o capitão Sampaio atingiu a cabeça de Mateus Ferreira com um cassetete durante as manifestações contrárias às reformas trabalhista e da previdência, que aconteceram em Goiânia. O estudante ficou gravemente ferido e ficou internado por aproximadamente um mês. O militar foi afastado do cargo. O inquérito segue para apreciação por parte do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) na justiça comum.

Com informações do repórter Jerônimo Junio

 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757