Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Giuliane Alves/Portal 730
prisionalapa
Os presos na primeira fase da Operação Multigrana, desencadeada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), que investiga esquema de desvio de dinheiro da venda de ingressos em parques de Goiânia, tiveram as prisões temporárias convertidas em preventiva.

Eles estavam presos na Casa de Prisão Provisória (CPP) e foram libertados antes que o comunicado da preventiva chegasse à unidade prisional. Entre estes está o chefe de gabinete de Administração e Finanças da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul), Geraldo Magela Nascimento.

Magela não foi encontrado em sua residência, e a polícia chegou a considerá-lo como foragido da Justiça. Entretanto, nesta terça-feira (6), ele se apresentou espontaneamente no MP-GO, como explica o advogado, Pedro Miranda.

O jurista relata ainda o que foi dito aos promotores.

Ainda segundo o advogado, Geraldo Magela deve retornar à CPP, em Aparecida de Goiânia, para cumprir a preventiva.

Do repórter Jerônimo Junio

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757