Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Rubens Salomão
giroflexrubens
Os homicídios praticados em Goiás apresentaram redução de 14,36% em maio, se comparado com o mesmo período do ano passado. Outros oito crimes pesquisados também tiveram queda. Estupros e tentativas de homicídios caíram, respectivamente, 13,73% e 18,44%. Houve queda também nos roubos a transeuntes (-17,08%), roubos de veículos (-15,17%), roubos em comércios (-21,06%), e nos furtos de veículos (-4,88%), furtos em comércios (-10,47%) e furtos a transeuntes (-17,58%). Por outro lado, os latrocínios, roubos em residências e furtos em residências oscilaram positivamente em 10%, 3,58% e 2,88%. A estatística foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP).

De acordo com o relatório da SSPAP, Goiânia apresentou queda em sete das 12 modalidades pesquisadas. Apresentaram recuos os estupros (-40%), tentativas de homicídios (-12,77%), roubos a transeuntes (-7,36%), roubos de veículos (-14,42%), roubos em comércios (-42,52%), além de furtos de veículos (-6,55%) e furtos em comércios (-24,62%). Os homicídios cresceram 11%, latrocínios, 50%, roubos em residências, 4,62%, furtos em residências, 20,16%, e furtos a transeuntes, 5,91%.

Em recentes entrevistas, o titular da SSPAP, Ricardo Balestreri, afirma que a queda nos índices de criminalidade em Goiás são motivo para comemorar. Segundo avalia, “a gestão da segurança pública deve ser técnica, racional e científica”. Para ele, “precisamos de bons métodos, das melhores técnicas e adotar o que deu certo em outros países”.

Homicídios recuam 40,74% em Aparecida de Goiânia

No mês passado, Aparecida de Goiânia conseguiu reduzir em 40,74% os homicídios praticados no município. Os estupros também caíram 33,33%, tentativas de homicídios cederam em 40% e os roubos a transeuntes recuaram 17,29%. Os furtos em comércios e a transeuntes caíram, respectivamente, 27,27% e 46,67%. Houve crescimento nos roubos em comércios, 23,08%, em residências, 59,46%, e de veículos, 6,06%, e, ainda, nos furtos de veículos, 78,26%, e furtos em residências, 38,76% que obteve aumento 38,76%. Ocorreu um latrocínio no município.

Em Anápolis, queda de 70% nos roubos em comércio

Considerada a capital industrial do Estado, Anápolis apresentou forte em todas as naturezas de roubos. Os roubos em comércios retrocederam em 70,24%, ao passo que os roubos em residências caíram 50%. Roubos de veículos e a transeuntes recuam em 34,48% e 23,79%. Homicídios, tentativas de homicídios e furtos a transeuntes evoluíram em 35,71%, 71,43% e 35,71%. Os crimes de estupros e latrocínios mantiveram-se estáveis.

Entorno do DF tem redução em 10 das 12 modalidades de crimes

O mês de maio pode ser considerado um histórico para o combate à criminalidade no Entorno do Distrito Federal. A região, segundo o relatório de ocorrências da SSPAP, conseguiu baixar fortemente os índices nas principais naturezas criminais. Os homicídios recuaram em 25,4% e as tentativas de homicídios diminuíram em 48,61%. Os latrocínios retrocederam 66,67%. Houve queda em todas as categorias de furtos: a transeuntes (-64,41%), em comércio (-17,93%), em residência (-11,44%) e veículos (-0,61%). Roubos a transeuntes e de veículos caíram, pela ordem, 20,65% e 26,1%. Somente roubos em comércios, 12,2%, e roubos em residências, 14,04%, apresentaram crescimento.

Segundo a SSPAP, todas as ocorrências reativas monitoradas no Estado estão em declínio, quando se compara os cinco primeiros meses de 2017 com o mesmo período do ano passado. Os homicídios estão 17,6% abaixo, os estupros caíram 22,2% e as tentativas de homicídios estão 31,6% menor. Os latrocínios despencaram 51,7%.

De janeiro a maio, as principais modalidades de roubos tiveram forte retração. Os roubos em comércios diminuíram 30,5%, enquanto, os roubos de veículos baixaram 29,6%.  Nos roubos a transeuntes e em residências as quedas nos índices representaram, respectivamente, 23,3% e 22,3%.

Os furtos de veículos registraram queda de 22,5%, furtos a transeuntes (-27,2%), e furtos em comércios (-15,4%). O crime de furtos a residências manteve-se estável no período.

Com informações da SSPAP

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757