Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Fotos: PC/Divulgação
presosd
A Polícia Civil de Inhumas concluiu, na manhã desta segunda-feira (29), inquérito policial que resultou no indiciamento de três servidores públicos, sendo um agente prisional e dois vigilantes penitenciários temporários. Eles são suspeitos de facilitar a fuga de seis presos da Agência Prisional de Inhumas, ocorrida na madrugada do dia 22 de outubro de 2016.

O agente Eliomarck Gonçalves Vieira e os vigilantes penitenciários temporários  Ronaldo Julio Bruno e Priscila Mayana de Morais Santos foram indiciados por promover ou facilitar a fuga de pessoa legalmente presa ou submetida a medida de segurança detentiva, nas formas dolosa e culposa, respectivamente. “A pena para Eliomarck vai de dois a seis anos, enquanto para os vigilantes, varia de três meses a um ano”, explica Humberto Teófilo, titular da delegacia de Inhumas.

Segundo o delegado, Eliomarck foi o principal responsável pela fuga dos presos, os quais serraram as grades da cela e evadiram. Neste dia, os agentes não realizaram a chamada, o que contribui, de certa forma, para a fuga dos detentos. Um veículo Honda City deu suporte à ação e foi abandonado na sequência. Segundo informações de testemunhas, logo depois, os presos fugiram em um carro vermelho.

O delegado oficiou a Secretaria de Segurança Pública para fins de instauração de processo disciplinar e o Ministério Público para verificar suposto ato de improbidade administrativa. De acordo com Teófilo, todos os foragidos são considerados de “alta periculosidade” e tem passagens por crimes como homicídio. Dos foragidos, quatro foram recapturados.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757