Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

DJ Quirino morto a tiros no dia 25 de novembro de 2016 (Foto: Arquivo Pessoal/Facebook)
djquirinos
A Polícia Civil (PC) apresentou na manhã desta segunda-feira (29) a conclusão da investigação referente à morte do DJ Elpídio Quirino dos Santos. O crime aconteceu no dia 25 de novembro de 2016. A vítima foi morta a tiros em frente à casa da mãe, no Setor Boa Sorte, região centro-oeste da capital.

À época, a polícia acreditava se tratar de latrocínio, que é roubo seguido de morte. No entanto, durante as investigações, foi descoberto que a filha do DJ, uma adolescente de 16 anos, teria encomendado a morte do próprio pai, como explica o adjunto da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), Marco Aurélio Eusébio Ferreira.

“No início, a principal testemunha era sua filha. Ela disse que os executores chegaram anunciando um assalto. Foi tratado inicialmente como latrocínio. Com as investigações ficou constatado que ela era na verdade a mandante do homicídio do próprio pai, sendo que o executor foi o namorado dela, um adolescente de 15 anos”, explica.

Ainda de acordo com o delegado, a menor disse que mandou matar o pai porque ela e a mãe eram agredidas pelo DJ. “A justificativa que ela declara é a de que era oprimida pelo pai, agredida fisicamente e estava sendo ameaça de morte, tanto ela quanto a própria mãe. Ela falava que o pai dizia que iria matar a ela e à mãe e que se suicidaria depois”, complementa.

A adolescente teria subtraído do pai cerca de R$ 5 mil e repassado ao namorado para que este comprasse o veículo e a arma utilizada no crime. “A vítima guardava dinheiro em espécie em casa. Essa adolescente de 16 anos descobriu onde o dinheiro estava e subtraiu R$ 5 mil. Eles planejaram esse homicídio. A menor passou para o namorado dela, de 15 anos, esse dinheiro. Ele comprou o veículo totalmente irregular, até pelo preço, e uma arma de fogo calibre 38”, afirma.

A filha da vítima e o namorado foram apreendidos no município de Caldas Novas, no sul do estado, onde estavam escondidos. O Juizado da Infância e Juventude decretou a internação provisória da dupla.

Um terceiro suspeito, Franklin de Paula Vieira, de 25 anos, foi preso temporariamente na última quinta-feira (25). De acordo com a investigação, ele dirigia o veículo utilizado para cometer o homicídio.

Com informações do repórter Jerônimo Junio

Franklin de Paula Vieira foi preso suspeito de ter dirigido veículo utilizado no dia do crime (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
franklinf

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757