Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
onyx
O deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) assumiu, nesta sexta-feira (19), que recebeu cerca de R$ 100 mil, fruto de caixa 2 da JBS, para a campanha de 2014. Em entrevista concedida à Rádio Gaúcha, o parlamentar classificou o fato de ter recebido o dinheiro como "um erro".

De acordo com a delação apresentada pela JBS, o deputado teria recebido R$ 200 mil em espécie, entregues pelo presidente da Associação Brasileira de Exportadores de Carne Bovina, Antônio Jorge Camardelli, em 12 de setembro de 2014.

“Recebi sim. R$ 100 mil. Está nas minhas anotações. Recebi através do Camardelli. Quero eximi-lo de qualquer responsabilidade. Ele prestou apenas um auxílio para que aquele recurso chegasse” assentiu Onyx Lorenzoni.

Além disso, o parlamentar gaúcho afirmou que aceitou o dinheiro para fechar suas contas sem dívidas. Onyx é o relator do projeto de lei das 10 Medidas contra Corrupção. Um dos pontos da proposta pede a criminalização de Caixa 2.

Na mesma entrevista, Lorenzoni disse que não declarou o dinheiro de caixa 2, porque teria que utilizar um laranja para incluir os valores em sua prestação de contas:

“Não há espaço (para declarar o dinheiro irregular). Como faço? Pego o dinheiro de caixa 2 e boto onde? Não posso botar na minha conta e transferir. Vou arrumar uma empresa para assumir isso? Arrumar uma laranja? Não, aí estou lavando dinheiro”, justificou.

Apesar de ter admitido que recebeu propina da JBS, Onyx negou ter ligação com outra empresa investigada no âmbito da Lava Jato, a Odebrecht. O deputado ressaltou ainda que acionará o Ministério Público Federal e o Judiciário para poder concorrer nas eleições de 2018. 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757