Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Polícia Militar/Divulgação
cpe
Um homem foi preso nesta segunda-feira (15) suspeito de envolvimento no crime que resultou na morte de três pessoas, entre elas um policial militar do Distrito Federal e uma funcionária de uma padaria, em Aparecida de Goiânia.

Segundo a Polícia Militar (PM), Carlos Eduardo de Souza, conhecido como “Carlin”, de 41 anos, demonstrou nervosismo ao avistar uma viatura que fazia patrulhamento pela Rua das Goiabeiras, no Setor Jardim dos Buritis. Com ele, os policiais encontraram e apreenderam um revólver de calibre 38, supostamente utilizado na tentativa de latrocínio.

Ainda segundo a PM, a arma foi encontrada amarrada à cama do suspeito, debaixo do colchão. O revólver, que estava sem munição, apresentava marcas de sangue. Diante da evidência, o homem confessou aos policiais que a arma foi entregue a ele por um dos envolvidos no crime que vitimou o policial e a funcionária.

O suspeito foi conduzido ao 1º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia.

Entenda o caso

O crime aconteceu na tarde do último sábado (13), quando dois adolescentes em uma moto anunciaram um assalto dentro de uma panificadora na Rua do Babaçu, no Setor Jardim dos Buritis.

No estabelecimento estava o policial da Rotam Luciano Pereira dos Santos, de 39 anos, que parou na padaria para fazer uma recarga de celular. Os assaltantes chegaram em uma moto roubada.

Quando foi abordado por um dos criminosos, o PM, que estava sem farda, reagiu ao assalto e acabou sendo atingido pelos criminosos. Um outro policial que também estava na padaria, sacou um revólver e atirou contra a dupla.

Um dos suspeitos morreu no local. Uma funcionária da padaria, Eduarda da Silva Galvão

, de 18 anos, que estava em horário de descanso, também foi atingida na troca de tiros e faleceu.

Foto: Polícia Militar/Divulgação
cpea

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757