Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Adolescente foi baleado dentro de casa por policiais militares descaracterizados (Foto: Arquivo pessoal)
robertinho
O Ministério Público de Goiás (MP-GO) denunciou os soldados da Polícia Militar (PM) Cláudio Henrique da Silva, Paulo Antônio de Souza Júnior e Rogério Rangel Araújo Silva, pelos crimes de tentativa de homicídio, homicídio triplamente qualificado, abuso de autoridade e fraude processual.

Tudo pela ação na qual foi morto o adolescente Roberto Campos da Silva, o “Robertinho”, de 16 anos, e que feriu o pai dele, Roberto Lourenço da Silva. O caso aconteceu no último dia 17 de abril, no Residencial Vale do Araguaia, em Goiânia. Segundo a promotora Renata Marinho, foram consideradas três qualificadoras que caracterizam a conduta dos PMs como abusiva.

Renata Marinho explica que a ação dos policiais se deu em dois momentos. Uma fora e outra dentro da casa das vítimas.

O pai do adolescente, Roberto Lourenço, não foi denunciado porque o MP-GO levou em consideração que a atitude dele foi em legítima defesa.

O promotor de Justiça, Paulo Vinícius Parizoto, considera que a conduta dos PMs não condiz com a atividade de inteligência corporação.

O MP-GO aguarda a disponibilidade do titular da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás (SSPAP-GO), Ricardo Balestreri, para regulamentar a atividade de P2.

Da repórter Giuliane Alves

Leia mais

Secretário apresenta primeiras medidas para implementar "nova cultura" nas forças policiais em Goiás

Justiça determina prisão preventiva de policiais militares suspeitos de matar adolescente

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757