Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

O prefeito Iris Rezende e o comandante da GCM, inspetor José Eulálio (Foto: Divulgação)
irisgcm
Integrar e desenvolver ações de defesa civil no âmbito do Município; combater atos de vandalismo praticados contra os equipamentos públicos municipais e o meio ambiente; atuar, em colaboração com órgãos estaduais e federais, no desenvolvimento e provimento da segurança, funcionalidade e moralidade. Estas são apenas algumas das diretrizes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Goiânia, que comemora, nesta quarta-feira, 29 anos de trabalhos dedicados à população.

Durante as comemorações na base da corporação, no Setor Castelo Branco, o comandante da GCM, inspetor José Eulálio, destaca a importância histórico do trabalho executado na capital.

Nos últimos meses, alunos, professores e servidores da Educação em Goiânia têm sofrido com constantes arrastões nas escolas municipais. O comandante afirma que a Guarda Civil Metropolitana iniciou recentemente um projeto que visa a dar maior segurança às unidades de ensino.

Atualmente a Guarda Civil conta com um efetivo de 1.410 homens e das 77 viaturas existentes, apenas 44 estão em condições de uso. Segundo o comandante José Eulálio, em pouco tempo, a frota deverá ser recomposta.

O prefeito Iris Rezende compareceu à festividade e disse que vai investir na estrutura da Guarda Civil.

Atualmente, a GCM atende mais de 600 postos de serviços, entre unidades educacionais, postos de saúde, parques e unidades de atendimento ligadas à Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas).

Embora a Agência da Guarda Civil Metropolitana tenha sido fundada em 26 de abril de 1988, através da Lei nº 6.570, o serviço de guarda no município existe desde o ano de 1970.

 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757