Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

(Foto: Reprodução/ Internet)
policiacivil
A Polícia Civil de Goiás (PC-GO) informou nesta terça-feira (14) que continua investigando a quadrilha responsável por fraudar o Concurso Público para Delegado Substituto no estado.

Até o momento, quatro pessoas envolvidas no esquema estão presas.Três delas confessaram ter comprado as vagas.

Em entrevista à Rádio 730, o delegado responsável pelo caso, Rômulo Figueiredo, afirma que há indícios de que outros candidatos que fizeram a prova também tenham envolvimento no caso. "Nós estamos percorrendo toda a cadeia em torno das fraudes. As pessoas que nós chegamos até o momento não fazem parte da banca examinadora mas, com certeza, é uma questão de tempo até que a gente consiga identificar as pessoas que internamente possibilitaram a fraude", assevera.

De acordo com o delegado, três candidatos confessaram a fraude na primeira fase. Na segunda, após a divulgação da prova objetiva, a classificação de alguns candidatos levantaram suspeitas. "Fizemos uma análise criteriosa da vida dos investigados e verifacamos que havia uma desproporção em relação à qualificação deles dentro do limite de aprovação. Chamou atenção o fato de candidatos menos preparados terem ficado na frente de pessoas que estudam há anos para um concurso público".

Os nomes dos presos não foram divulgados oficialmente para não atrapalhar as investigações. Todavia, Rômulo Figueiredo destaca que o organizador do certame, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), ainda não pode ser acusado, visto que, até o momento, os investigadores não encontraram provas suficientes acerca de irregularidades cometidas pela instituição.

Com informações da repórter Jordanna Ághata

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757