Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Site Notícias de Jussara
santarita
Foi apresentada nesta segunda-feira (6) na Delegacia de Repressão de Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema), a conclusão de uma investigação que apurou crime de desvio de água do Rio Araguaia para propriedades privadas.

De acordo com a Polícia Civil (PC), em uma das propriedades havia 29 pivôs de irrigação e, destes, 15 estavam funcionando sem licenciamento. O dono da Fazenda Santa Rita do Araguaia, próximo à cidade de Jussara, no oeste goiano, Lusenrique Quintal, foi indiciado por diversos crimes ambientais.

“Desmatamento, inclusive de área de reserva legal, das margens de alguns mananciais no interior da fazenda para construção e aumento de barragens. Houve dreno de nascentes e com isso rebaixa o lençol freático. É um dano e crime ambiental muito grave. Também a utilização de lagoas de áreas de preservação ambiental, além da construção de um canal e consequentemente captação de água diretamente do Rio Araguaia sem o devido licenciamento”, destaca o titular da Dema, Luziano de Carvalho.

Ainda de acordo com as investigações, a atividade irregular ocorre na propriedade desde o ano 2000. Lusenrique Quintal já foi multado em mais de R$ 4 milhões. Dos quatro mil hectares irrigados da fazenda, mais de 3 mil foram desmatados. Os dados levantados apontam que a água captada no Rio Araguaia, cerca de 11 mil metros cúbicos, é suficiente para abastecer diariamente a região metropolitana de Goiânia.

Ouça a reportagem completa de Jerônimo Junio

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757