Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail


Foto: Giuliane Alves/ Portal 730
motimaparecida
Terminou na noite desta quinta-feira (23) o tumulto na penitenciária Coronel Odenir Guimarães, Complexo Prisional, em Aparecida de Goiânia. Cinco detentos morreram e outros 35 ficaram feridos no motim, inciado a partir de brigas entre presos membros de gangues rivais que estavam em alas diferentes da prisão.

Dentre os mortos está o traficante Thiago César de Souza, mais conhecido como "Topete", apontado como um dos mais perigosos de Goiás. Em entrevista concedida durante coletiva de imprensa realizada na Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), o secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, coronel Edson Costa, afirmou que a rápida atuação dos agentes foi fundamental para evitar uma tragédia ainda maior. "A Polícia Militar e a Polícia Civil atuaram muito rapidamente. Mudamos inclusive a estratégia que sempre foi de conter e negociar, pois nós chegamos a conclusão de que a negociação poderia cair pra uma situação de possibilitar que eles continuassem o conflito, se matando na verdade."

Em nota a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) informa que a situação está sob controle. Dentre os detentos que tiveram ferimentos,  11 já foram levados de volta à penitenciária. Ainda segundo a Secretaria, nenhuma das mortes  ou ferimentos foram causados pela intervenção das forças policiais, mas, sim, pelos próprios detentos.

"Infelizmente essa uma realidade dos presídios do nosso país', afirma o secretário sobre a entrada de armas no presídio. Ainda de acordo com o coronel Edson Costa, a morte do traficante "Topete" não deve atrapalhar o trabalho de investigação da polícia. "A Polícia Civil já está instaurando todos os inquéritos para apurar o caso." garante

 

 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757