Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Beto Barata/ PR
temerforcas
Um decreto assinado pelo presidente Michel Temer nesta terça-feira (17) e publicado no Diário Oficial da União determinou que as Forças Armadas poderão entrar nos presídios do país para fazer inspeções. Para isso, é preciso que ocorra a solicitação por parte dos governos estaduais.

Nesta quarta-feira (18), durante evento que anunciou liberação de crédito para micro e pequenas empresas, Michel Temer comentou a medida do uso das Forças Armadas e chamou de "drama infernal" a crise no sistema penitenciário brasileiro.

"Pela primeira vez, um drama infernal que ocorre hoje nas penitenciárias do país ... Nós tivemos um diálogo muito produtivo com setores de Defesa, Forças Armadas, e as Forças Armadas se dispuseram a fazer as inspeções nos presídios, porque elas têm uma grande credibilidade, em primeiro lugar. E em segundo lugar uma grande autoridade", afirmou.

De acordo com o presidente, as Forças Armadas não deverão entrar em contato direto com os presos, e as inspeções vão acontecer quando os detentos forem conduzidos pelos policiais para o lado de fora das celas.

"Não terão, evidentemente, contato com os presos, mas terão, isto sim, a possibilidade da inspeção em todos os presídios brasileiros. É uma ousadia, mas uma ousadia que o Brasil necessita e que dá certo. Esta é a grande realidade", concluiu o presidente.

De acordo com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, o governo federal prevê a mobilização de mil homens das Forças Armadas para inspeções nos presídios. Desde o início do ano, as rebeliões nas penitenciárias, causadas por conflitos entre facções criminosas, só nos estados do Amazonas, Roraima e Rio Grande Norte, já provocaram a morte de 138 presos.

Amazonas – Manaus

Complexo Prisional Anísio Jobim – 56

Unidade Prisional do Puraquequara – 4

Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa – 4

Roraima – Boa Vista

Penitenciária Agrícola de Montecristo

Rio Grande do Norte – Natal

Penitenciária de Alcaçuz - 26

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757