Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

saudehoomemA Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO) realiza de 18 a 25 de novembro a Semana de Saúde do Homem. A ação, composta por diversas atividades a serem desenvolvidas em diferentes unidades, visa chamar a atenção da população masculina sobre a necessidade de adoção de medidas para a prevenção dos principais agravos que afetam a saúde do homem e muitas vezes levam à internação e à morte.

A ação é uma iniciativa da Coordenação de Redes e Políticas de Atenção à Saúde/Subcoordenação de Atenção Integral à Saúde do Homem da Superintendência de Atenção Integral à Saúde da SES-GO. Ela será desenvolvida em alusão ao Dia Internacional do Homem, comemorado em 19 de novembro, e ao Novembro Azul, movimentos criados pela sociedade para dar visibilidade à necessidade de ações de promoção da saúde e prevenção de doenças que acometem a população masculina no Brasil.

O coordenador de Redes e Políticas de Atenção à Saúde, Murilo Simiema, acentua que além de conscientizar a população masculina sobre a necessidade de prevenção ao câncer de próstata, mote da campanha Novembro Azul, a Semana de Saúde do Homem pretende chamar a atenção para os outros agravos que afetam esta parte da população.

O Perfil da Morbimortalidade Masculina no Brasil – estudo realizado pela Coordenação Nacional de Saúde do Homem do Ministério da Saúde – constatou que as principais causas de morte dos homens no Brasil entre 2009 e 2014 foram acidentes e assassinatos (causas externas), doenças do aparelho circulatório e neoplasias (tumores). Entre as doenças do aparelho circulatório destacam-se infarto agudo do miocárdio, cardiomiopatias, hemorragia intracerebral e acidente vascular cerebral.

Entre as mortes por tumores destacam-se o câncer dos brônquios e dos pulmões, seguido dos casos de câncer do estômago e do esôfago. Entre as mortes relacionadas às doenças do aparelho digestivo estão às causadas por doença alcóolica do fígado e a cirrose hepática.

Murilo Simiema acentua que grande parte das doenças que levam á morte da população masculina poderia ser evitada com as ações preventivas, muitas vezes desenvolvidas na rede básica de saúde. O Perfil da Morbimortalidade Masculina no Brasil destaca que, não raro, “os homens buscam o serviço de saúde por meio da atenção especializada, o que traz como consequência, o agravamento de sua condição em virtude do retardo na atenção.”

Dessa forma, prossegue o estudo, torna-se necessário fortalecer e qualificar a atenção primária garantindo, assim, a promoção da saúde e a prevenção do adoecimento. Muitos agravos poderiam ser evitados caso os homens realizassem, com regularidade, as medidas de prevenção primária.

Com informações do Goiás Agora

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757