Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

blogTodo cuidado é pouco quando se trata de cuidados com crianças. E quando a prevenção precisa acontecer dentro da própria casa, será que os pais realmente estão preparados para proteger os pequenos?

Em entrevista exclusiva à Rádio 730 no quadro Saúde do programa Cidadania em Destaque desta segunda-feira (16), a coordenadora do Departamento de Terapia Intensiva, Urgência e Emergência da Sociedade Goiana de Pediatria, Thais Miyagui, ressalta que muitos pais podem não estar preparados para a prevenção de acidentes domésticos.

“No Brasil, os acidente são atualmente a principal causa de morte nas crianças de 0 a 14 anos. Muitos pais acham que nunca vai acontecer, pensando que cuidam bem, enfim, ninguém acredita que pode acontecer com seu próprio filho”, destaca.

Acidentes com bebês e crianças pequenas são comuns, mas podem ser evitados com alguns cuidados e atitudes. Thais Miyagui ressalta qual o local da casa que pode oferecer mais perigo às crianças.

“É a cozinha. É lá que tem o fogão, o forno, micro-ondas, faca, garfo, abridores diversos. Enfim, quando estiver cozinhando, não deixar a criança chegar perto do fogão. Deve-se usar as bocas de trás, de preferência, usar sempre as panelas com os cabos virados para dentro, para não correr o risco de esbarrar e derrubar o líquido quente sobre a criança”, reforça.

Além do fogão, gavetas com talheres e objetos cortantes precisam ser isolados ou lacrados, de modo que a criança não consiga ter acesso, como explica a especialista. “Talheres e materiais perfuro-cortantes deixar em locais altos, gavetas ou armários com travas. As maiores são curiosas, então podem pegar uma cadeira e subir, por isso é importante travar”, recomenda.

Segundo Thais Miyagui, não é recomendável que bebês fiquem sobre sofás ou camas sem a supervisão de adultos. Almofadas e travesseiros para amortecer quedas podem sufocar ou asfixiar o bebê. O banheiro também precisa estar com objetos longe do alcance dos pequenos.

“No banheiro tem os remédios, os cosméticos, enfim, a criança pode abrir, beber e se intoxicar. Então também é preciso deixar em locais altos e em armários com tranca”, orienta.

Só no Brasil, segundo Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro), estima-se que quase 40% dos pacientes feridos que chegam aos hospitais, foram vítimas de algum tipo de acidente dentro de casa.

Quer saber mais? Ouça a entrevista na íntegra.

Thais Miyagui (Foto: Jordanna Ágatha)
crianca

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757