Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
vacinacao
A Campanha de Vacinação contra a Raiva 2017 ocorrerá nesse sábado, dia 23 de setembro, das 8h às 17h. Para falar sobre o assunto, a coordenação de zoonoses da Gerência de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde Goiás participa de uma coletiva à imprensa nessa quinta-feira,dia 21 de setembro, às 9h, na Superintendência de Vigilância em Saúde (Suvisa), que fica na Avenida 136, quadra F-44, Lotes 22/24, Edifício César Sebba, Setor Sul.

A população canina e felina em Goiás é de, aproximadamente, 1.237.000. O objetivo da Campanha é que 80% dos cães e gatos em Goiás sejam imunizados, segundo o que preconiza o Ministério da Saúde.

No dia “D” da Campanha de Vacinação Contra a Raiva 2017, dia 23 de setembro, serão instalados postos de vacinação em centros de saúde, escolas estaduais e municipais, centros comunitários, pet shops, clínicas veterinárias, lojas de produtos agropecuários, entre outros pontos com grande fluxo de pessoas. A estimativa é de que 20 mil profissionais das secretarias municipais e Estadual de Saúde trabalhem, direta ou indiretamente, na ação em todo o Estado. As doses da vacina para aplicação nos animais da zona rural já foram distribuídas em agosto.

É importante ressaltar que a campanha visa, prioritariamente, prevenir a raiva humana, por intermédio da vacinação antirrábica dos cães e gatos. O controle da doença em cães e gatos é fundamental para a eliminação de casos em humanos, já que os animais estão entre os principais transmissores.

A última notificação da doença em humanos, transmitida pela variante 2 (canina), ocorreu em 2001, e o último caso de raiva canina, também transmitida pela variante 2 (canina), foi registrado em 2002.

A doença

A raiva humana é uma doença causada por um vírus, extremamente grave, com letalidade próxima a 100% que pode ser transmitida ao homem por meio de mordedura, lambedura ou arranhadura em mucosa ou pele lesionada. Além de cães, gatos, bovinos, equinos, suínos, macacos e morcegos, os animais silvestres também podem transmitir esta enfermidade sendo reservatório primário para a raiva na maior parte do mundo, mas os animais domésticos são as principais fontes de transmissão para os seres humanos. Nos animais de companhia está transmissão está controlada desde 2002. Observa-se o crescimento de acidentes diretos e indiretos envolvendo morcegos.

Os sinais e sintomas nos animais podem incluir alterações de comportamento, depressão ou agressão, dilatação da pupila, fotofobia, falta de coordenação muscular, mordidas no ar, salivação excessiva, dificuldade para engolir devido à paralisia da mandíbula, déficit múltiplo de nervos cranianos, falta de coordenação dos movimentos (ataxia) e perda dos movimentos dos músculos (paresia) dos membros posteriores progredindo para paralisia. Os sinais apresentados e a evolução da doença variam entre as espécies animais.

Dados:

A população canina e felina estimada no estado de Goiás é de, aproximadamente, 1.237.000. Destes, cerca de 400 mil vivem na zona rural e começaram a ser imunizados a partir de agosto de 2017.Os demais 837 mil animais domésticos devem ser imunizados no sábado, 23 de setembro, Dia “D” da Campanha contra a Raiva na zona urbana.Foram recebidas 1.350.000 doses de vacina antirrábica para cães e gatos, sendo que 400 mil doses já foram entregues no início de agosto de 2017 e as outras 950 mil doses começaram a ser entregues no final do mês de agosto e primeira quinzena de setembro de 2017.

O Ministério da Saúde recomenda que pelo menos 80% dos cães e gatos sejam vacinados para afastar a possibilidade da raiva animal.Em todo o Estado cerca de 20 mil profissionais foram destacados para trabalhar na campanha.A última notificação da doença em humanos, transmitida pela variante 2 (cão), ocorreu em 2001, e o último caso de raiva canina, também transmitida pela variante 2 (cão), foi registrado em 2002.

Da Assessoria de Comunicação

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757