Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/Facebook
scm
Foi realizada no último mês de agosto uma vistoria no Hospital Santa Casa de Misericórdia em Goiânia, por equipes do Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego). Na ocasião, ficaram constatadas falhas como falta de materiais e medicamentos.

Neste mês de setembro uma nova vistoria foi realizada e o presidente do Cremego, Leonardo Marino, relatou que alguns problemas foram sanados, mas a unidade ainda conta com outras deficiências.

O hospital foi notificado pelo Cremego e tem um prazo de 90 para corrigir os problemas apontados. Em caso de descumprimento, a unidade deverá ser interditada.

Atualmente a Santa Casa possui 296 leitos, porém apenas 89 estão ocupados. Caso aconteça a interdição do hospital, os médicos serão proibidos de atuar na unidade, considerando que o local não oferece condições de trabalho aos profissionais, além de colocar em risco a segurança da assistência aos pacientes.

Por meio de nota, a assessoria de comunicação da Santa Casa informou que tem tomado medidas de redução de atendimento para garantir a segurança do paciente, e complementou que a dafasagem da tabela SUS contribui para a situação, e que tem dificuldade na contratação de mais médicos por conta do salário ofertado.

Leia a nota na íntegra:

"A Santa Casa de Misericórdia de Goiânia informa que tem tomado medidas de redução de atendimento para garantir a segurança do paciente, uma vez que os recursos são poucos e a defesagem da tabela SUS contribui para a situação. Com isso, não é possível ter um grande estoque de medicamentos e insumos. Assim a instituição tem adotado medidas de compras para atender as demandas das semanas subsequentes.A Santa Casa de Misericórdia de Goiânia informa que tem tomado medidas de redução de atendimento para garantir a segurança do paciente, uma vez que os recursos são poucos e a defesagem da tabela SUS contribui para a situação. Com isso, não é possível ter um grande estoque de medicamentos e insumos. Assim a instituição tem adotado medidas de compras para atender as demandas das semanas subsequentes.

A instituição reforça que atualmente se limita a atender apenas o que está pactuado em contrato com a Secretaria Municipal de Saúde  e ressalta que mais de 90% dos atendimentos realizados na Santa Casa são em parceria com o SUS. 

Sobre a contratação de médicos, a instituição tem buscado no mercado profissionais mas não tem sido fácil encontrar devido ao valor salarial ofertado.

O hospital resalta que vem atendendo todas as recomendações dos órgãos de fiscalização.  Como no caso da fiscalização do Cremego, a Santa Casa apresentou todas as documentações exigidas pela entidade e apresentou soluções ou prazos para adequações das mesmas (algumas já firmadas anteriormente com outros órgãos de fiscalização). 

A Santa Casa reforça seu compromisso em atender dentro da legalidade e prezando pela segurança do paciente e dos profissionais que ali laboram."

Com informações da repórter Giuliane Alves

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757