Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Médica oftalmologista Ana Maria Miranda, no Cidadania em Destaque (Foto: Jordanna Ágatha)
anamiranda
Nesta época do ano, com a umidade relativa do ar chegando a 8% os goianos sofrem com a seca no Estado. O alerta de perigo devido à baixa umidade do ar é também motivo de preocupação para oftalmologistas. Os olhos fazem parte de um grupo de órgãos que mais sofrem com o clima seco.

A médica oftalmologista e membro da Cooperativa Estadual de Serviços em Oftalmologia de Goiás (Cooeso), Ana Maria Miranda, concedeu entrevista sobre o tema no quadro Saúde do Cidadania em Destaque, na 730. Ela explica que em situação mais avançadas podem inclusive prejudicar a visão.

Quer saber mais? Ouça a entrevista na íntegra

“Alguns pacientes chegam ao consultório relatando ardência nos olhos, vermelhidão, sensação de areia nos olhos, ou como se os olhos estivessem coçando. Em casos mais avançados, podem levar à baixa da visão ou embaçamento visual, quando na verdade corresponde à Síndrome do Olho Seco”, ressalta.

A especialista recomenda que o paciente não deve procurar a automedicação, como procurar colírios por conta própria, sem prescrição médica, sob risco de piora dos sintomas. Ana Maria Miranda esclarece que o olho pode inclusive lacrimejar naturalmente por conta do tempo seco.

“A lágrima é produzida dentro da pálpebra por glândulas que têm a função de proteção, como se fosse a primeira barreira de proteção ao globo ocular, devido a substâncias que ela contém e também como uma proteção mecânica que, em um piscar e com o espalhamento das lágrima é possível eliminar as impurezas presentes no ar”, pontua.

Cuidados e prevenção

- Ingerir bastante líquido

- Procurar descansar a visão, piscar com mais frequência

- Higienizar bem os olhos como retirar resíduos de maquiagem

- Usar óculos escuros adequados

- Umidificar o ambiente

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757