Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

frutasdCalor e falta de umidade. Uma combinação perfeita para a desidratação do organismo. E é exatamente nesta época do ano, entre os meses de agosto e outubro que os goianos enfrentam o tempo extremamente seco.

A hidratação neste período é fundamental. Além disso, as pessoas também devem se preocupar com a alimentação. A nutricionista clínica e esportiva, Maíra Azevedo, concedeu entrevista exclusiva no quadro Toque Gourmet desta sexta-feira (18), no programa Cidadania em Destaque, da 730. A especialista explica que frutas e verduras são os principais alimentos para ajudar a hidratar o corpo.

“Em relação às frutas temos a melancia, melão, coco, laranja. Nas verduras, de preferência as folhas, pois a composição delas é mais de água, e ainda preferencialmente as cruas. A composição da alface é 90% de água, por exemplo. 50% da alimentação neste período diária deve ser baseada em frutas e verduras para ajudar nesse processo de hidratação”, reitera.

Em Goiás, as temperaturas máximas têm ultrapassado os 30 graus, diariamente. Se considerar a sensação térmica, este número sobe ainda mais. Maíra Azevedo explica que, em dias mais quentes, a porção de frutas a ser consumida por dia também aumenta.

“Nos dias em que não está tão quente, o recomendado é ficar com três porções de frutas, e comer bastante verdura. Nos dias mais quentes, o ideal é consumir quatro porções de frutas durante o dia e também bastante verdura”, calcula.

Além do consumo de frutas, bastante variadas, e verduras, a especialista recomenda uma média de três litros de água por dia para a hidratação. Para quem não gosta de beber água, a nutricionista dá dicas.

“Para estas pessoas, sempre recomendo pegar uma garrafa e colocar três litros de água. Para quem tem dificuldade em consumir a água, procurar saborizar essa água, colocar frutas ou hortelã, por exemplo, pois assim fica mais gostosa e mais fácil de fazer essa ingestão. E não esquecer: são três litros”, ressalta.

Ouça a entrevista na íntegra

 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757