Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/Facebook
scm
Durou cerca de quatro dias a paralisação dos médicos residentes do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Goiânia. A assessoria de imprensa do Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (Simego) confirmou no início da tarde desta sexta-feira (28) o fim da greve.

Segundo a assessoria, após reunião realizada entre o secretário do Simego, Rafael Martinez, e a direção da Santa Casa, ocorrida no final da manhã, ficou determinado que o pagamento dos salários dos residentes referente ao mês de junho seria feito no início da tarde. Ele explica quais as outras reivindicações feitas pela categoria.

“Estão faltando alguns tipos de antibióticos, corticoides, a fita de HGT se o paciente precisar medir a glicemia pela ponta do dedo, sem isso ele não consegue. Alguns equipamentos ainda estão em manutenção, existe também uma deterioração da condição de trabalho”, afirma.

A paralisação gerou impacto no atendimento. Segundo a assessoria de comunicação do hospital, as especialidades mais afetadas foram urologia, ginecologia e cirurgia geral. Só na quarta-feira (26), de acordo com o Simego, dos 48 procedimentos cirúrgicos agendados, apenas três foram realizados.

Com o repasse feito pela Prefeitura de Goiânia, os residentes voltam ao trabalho já nesta sexta-feira (28). Sobre a reposição dos insumos, o Simego afirma que a direção do hospital deve providenciar o mais rápido possível, mas sem estipular um prazo.

O ambulatório e hospital da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia realizam, juntos, cerca de 2 mil atendimentos por dia.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757