Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Aedes aegypti (Foto: Divulgação)
aedes
Que o combate ao mosquito Aedes aegypti é uma questão de ‘vida ou morte’, isso a população já sabia. No entanto, a expressão foi utilizada para nomear e chamar a atenção para o novo portal que monitora o combate aos focos do vetor da Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela.

O site foi desenvolvido pela Prefeitura de Goiânia, em parceria com o Ministério Público de Goiás (MP-GO). Agora, a população também tem acesso à imagens dos locais com maior incidência do mosquito, bem como o número de visitas realizadas pelos agentes de Saúde e até o total de ocorrências no combate ao inseto, como explica o superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal da capital (SMS), Robson Azevedo, em entrevista exclusiva à 730 no programa A Cidade Fala desta quarta-feira (12).

Além do portal, o cidadão também pode fazer a denúncia da existência de focos do mosquito para a Vigilância Epidemiológica por meio de um aplicativo “Goiânia Contra O Aedes”, disponível, por enquanto, apenas para Android. Com a ferramenta, o usuário pode registrar fotos e filmagens do local.

Por meio do sistema, Robson Azevedo explica que serão agilizadas inclusive as pendências, que são as ocorrências em que é feita a visita dos agentes, mas ainda sem ação efetiva de combate.

No dois primeiros meses do ano, ainda no período de chuvas, Goiânia registrou pouco mais de 6,6 mil casos de Dengue, 82% a menos que o mesmo período do ano passado. Já os casos de Zika vírus, a redução foi de 80%, e passou de pouco mais de 1,8 mil casos para 362. O superintendente diz que, apesar do período de seca, o cuidado com a água parada deve ser intensificado.

Todas as informações sobre o novo sistema e também sobre o aplicativo “Goiânia Contra O Aedes” estão disponíveis no site do MP-GO, clicando aqui.

Ouça a entrevista completa do superintendente Robson Azevedo na aba Podcasts.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757