Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Paula Azevedo Costa no Cidadania em Destaque desta segunda-feira (26) (Foto: Johann Germano/Portal 730)
paulacosta
O inverno começou na última quarta-feira (21) e, com ele, muitas mudanças, inclusive no organismo humano. Entre as alterações está a diminuição da transpiração corporal, que podem fazer com que a pele fique mais seca.

Com os termômetros despencando, é natural que os banhos fiquem mais quentes e demorados, o que resulta na remoção mais intensa da oleosidade da pele. A médica dermatologista, Paula Azevedo Costa, em entrevista no quadro Saúde desta segunda-feira (26), destaca outros problemas que o tempo seco e frio podem causar.

Ouça na íntegra

“Quando a umidade relativa do ar cai, juntamente com o frio, vamos sentir esse efeito em nossa pele. Pele mais seca, cabelo seco, o nariz que às vezes pode sangrar, os lábios e pés rachados rachados. É perceptível na pele o reflexo da alteração do clima”, afirma.

Ainda de acordo com a especialista, algumas partes do corpo podem sentir menos os reflexos das mudanças de temperatura e queda da umidade, por causa da maior produção de oleosidade.

“As regiões que produzem mais oleosidade como o rosto, a região das costas, vão sofrer um pouco menos com esse ressecamento, mas é preciso intensificar estes cuidados para que as alterações não fiquem piores, como o surgimento de dermatites ou outras complicações”, alerta.

A dermatologista explica que a hidratação é fundamental para combater o problema, que pode surgir com mais intensidade quando há manipulação constante de produtos de limpeza e higiene em excesso, por exemplo, e faz recomendações.

“Não exagerar no banho quente, que vai tirar essa proteção natural que a nossa pele já produz menos nessa época. Com isso, temos o manto lipídico mais escasso. Aí toma-se um banho quente de sauna e, ainda por cima, põe muito sabão, muita bucha esfoliante, ou seja, tirou todo e qualquer barreira natural de proteção de nossa pele”, esclarece.

Outra recomendação é evitar ficar em locais com excessivo uso do ar condicionado, que retira a umidade do ar. Além de requerer maior hidratação, esta época do ano também pede um ambiente mais limpo, que evita ou reduz a proliferação de ácaros e fungos, não deixar a pele seca e praticar esportes na hora certa como no início da manhã, no fim da tarde ou à noite. 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757