Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail


Foto: Reprodução/ Sindsaúde Goiás
sindsaude
O Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde no Estado de Goiás (Sindsaúde-GO) informa que os servidores municipais da Saúde de Aparecida de Goiânia entram em greve - por tempo indeterminado - a partir desta segunda-feira (15). A decisão foi tomada pelos trabalhadores durante assembleia realizada no dia 09 de maio.

O Sindsaúde-GO esclarece ainda que nesse período serão mantidos 50% dos serviços de urgência e emergência. A greve deve afetar serviços prestados pelos Centros de Atendimento Integral à Saúde; Unidade de Pronto Atendimento; Programa de Saúde da Família; Maternidade Marlene Teixeira; Centro de Especialidade Médica; Pronto Socorro de Aparecida de Goiânia e Núcleos de Apoio à Saúde da Família.

A presidente do Sindsaúde,  Flaviana Alves, ressaltou que os servidores optaram por deflagrar a greve após várias tentativas frustradas de acordo com a prefeitura. "Estamos há três anos tentando negociar com a prefeitura e eles sempre alegam falta de caixa, entre outros motivos. Nós exigimos respeito e valorização",enfatiza.

Segundo o sindicato, atualmente cerca de 2.500 servidores efetivos estão lotados na Secretaria Municipal de Aparecia de Goiânia. Os servidores reivindicam o cumprimento imediato do Plano de Carreira, a realização de concursos públicos, mais segurança nas unidades de saúde e melhorias nas condições de trabalho. Até o momento, não houve acordo entre os trabalhadores e a prefeitura.

Em entrevista à Rádio 730, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (PMDB) garantiu que o diálogo com os trabalhadores da Saúde será mantido. "Vamos avançar como foi feito na Educação. O pagamento da data-base de todas as categorias já está sendo feito a partir deste mês. Sempre acredito na possibilidade de acordo", afirma.

Matéria atualizada às 12:50 do dia 15/05/2017

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757