Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/Internet
acucar
O Dia Nacional da Saúde e Nutrição é comemorado em 31 de março. A data é importante para se fazer uma reflexão sobre a alimentação do brasileiro. Dados do Vigitel 2015 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) divulgado pelo Ministério da Saúde mostram que doces e sobremesas são consumidos praticamente todos os dias por 20,1% da população.

O estudo aponta ainda que 19% dos brasileiros bebem refrigerantes ou sucos artificiais quase que diariamente. A nutricionista, Carolina Chaveiro, concedeu entrevista exclusiva à 730 no quadro Saúde do programa Cidadania em Destaque desta segunda-feira (27). Ela afirma que estas bebidas estão entre os principais vilões da saúde.

Ouça a entrevista na íntegra:

“O refrigerante acaba sendo bem pior que o doce, porque 600 ml de refrigerante equivale a dois copos americanos de açúcar. Então é muito importante que se evite o consumo exagerado”, pontua.

Um outro estudo divulgado pelo site Shorlist, datado de 2014, mostra que, em todo o mundo, se for levado em conta apenas o refrigerante mais conhecido do planeta, em um único dia, são consumidas 1,8 bilhões de porções da bebida em todo o globo. Desta forma, a cada oito pessoas no mundo, duas consomem o refresco.

“Quando se tem um equilíbrio na alimentação, tudo é permitido. Tem que haver uma quantidade certa, um horário certo a ser consumido. Quando consumido todos os dias, sem exceção, e em todas as refeições, aí é realmente bom ficar de olho, porque podem começar a surgir algumas doenças diabetes e aumento de colesterol”, ressalta Carolina Chaveiro.

Outra data próxima, mas que estimula o consumo acentuado de doces é a Páscoa. A nutricionista aponta quais são os chocolates menos prejudiciais à saúde para quem não resiste às comemorações do bom e velho coelhinho, e diz que os pequenos pedaços podem ser consumidos após as grandes refeições.

“Dê preferência para os chocolates com índice acima de 70% de cacau; evite os chocolates brancos, porque estes têm uma alta quantidade de calorias, bem mais do que o amargo ou ao leite; prefira consumir sempre após as refeições como almoço ou jantar, pois o organismo já terá um condicionamento de quebrar aquele açúcar e não armazenar como gordura como se a gente consumisse um pedaço de chocolate às 15h”, recomenda.

Outra preocupação é o alto consumo de carboidratos, que acabam se tornando açúcar no organismo depois que sofrem o processo de metabolização. “Se for consumir carboidratos, prefira os integrais ou de baixo índice glicêmico, ou seja, que demora um pouco mais para ser metabolizado o açúcar”, reforça.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757