Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Jackson Rodrigues
baldyiris

As obras do BRT podem ser retomadas em breve.  O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, e o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, se reuniram com o prefeito Iris Rezende (MDB) nesta segunda-feira (29) para tratarem do assunto.

Após o encontro, Baldy anunciou que os entraves foram removidos e os recursos voltarão a ser liberados pelo banco estatal.

O prefeito Iris Rezende elogiou a disposição do ministro para solucionar o problema e garantiu que tão logo os recursos sejam repassados, a obra será retomada.

O Ministério das Cidades estima que em 10 dias, todas as pendências burocráticas estejam sanadas. A expectativa da prefeitura é de retomar a obra 30 dias após a liberação por parte do governo federal.

Até o momento, 22% da obra está concluída. O custo total do empreendimento é de R$ 242 milhões, sendo R$ 70 milhões do governo federal, R$ 32 milhões da prefeitura de Goiânia e R$ 140 milhões emprestados pela Caixa Econômica Federal ao município.

O secretário de infraestrutura, Francisco Ivo Cajango Guedes, salienta que a prefeitura fará um novo cronograma para execução da obra do BRT.

As obras do BRT  estão paralisadas desde julho de 2017. O Tribunal de Contas da União (TCU) e a Controladoria Geral da União (CGU) encontraram itens acima do preço padrão. Com isto, os repasses foram suspensos pelo governo federal.

Parada, a obra tem um custo mensal de R$ 1 milhão para a prefeitura de Goiânia. Com 21 quilômetros de extensão, o BRT irá ligar a região norte da capital à Aparecida de Goiânia.

Do repórter  Gerliézer Paulo

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757