Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail
Sagres A Caminho da Copa

xenofbiaNos últimos anos, o Norte do Brasil passou a ser o centro dos debates sobre o fenômeno da migração no país. Segundo o Fundo de População das Nações Unidas (Unfpa), em 2017, mais de 21 mil venezuelanos solicitaram refúgio ao governo brasileiro, sendo 16 mil só no estado de Roraima.

Por isso, nesta segunda (18), Dia Internacional dos Migrantes, o UNFPA e a Rede Acolher, da Universidade Federal de Roraima, lançaram a campanha “E se Fosse Você”, em Boa Vista (RR). Nela, as entidades, com o apoio de outras agências das Nações Unidas, trazem mensagens de empatia, solidariedade e união entre os povos.

“A ideia da iniciativa é aproximar a população local dos migrantes, a partir do conceito de que estamos todos em constante movimento em busca de nossos sonhos e de melhores condições de vida. Entretanto, nem todos se deslocam e deixam as suas casas porque querem, mas porque precisam”, diz a UNFPA, em comunicado.

A campanha contará com vídeos para as redes sociais e outdoors nas ruas de Boa Vista. Na manhã de hoje, artistas do grupo teatral Locômbia fizeram uma intervenção artística nas ruas de Boa Vista, com a participação de migrantes.

A campanha tem o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), Escritório Regional para América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) e Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Hoje, em mensagem para o Dia Internacional dos Migrantes, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu mais solidariedade com os 258 milhões de migrantes de todo o mundo. Para ele, é preciso reconhecer as contribuições e os benefícios econômicos, sociais e culturais gerados pelos migrantes. Entretanto, disse que o sentimento de hostilidade tem crescido ao redor do mundo e, por isso mesmo, a solidariedade nunca foi tão urgente como agora.

Da Agência Brasil

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757