Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Jóquei Clube de Goiânia (Foto: Lucas Jordano de Melo Barbosa/Flickr)
joquei
O Conselho de Arquitetura e Urbanismo, Regional Goiás (CAU-GO) solicitou nesta sexta-feira (15) o tombamento do edifício da sede do Jóquei Clube de Goiânia, localizado no Setor Central.

No parecer emitido pelo Conselho, é apresentada a planta de urbanização de Goiânia, referente ao ano de 1938, na qual já consta relacionado o Jóquei Clube, mesmo ano de fundação do local, no ano seguinte ao da transferência da sede do governo para a nova Capital.

Entre os argumentos apresentados no documento, estão a importância do edifício no contexto arquitetônico nacional, no qual o Jóquei Clube é caracterizado como “um dos protagonistas da arquitetura brasileira no século 20”.

Outra justificativa, segundo o CAU-GO, é o reconhecimento internacional do arquiteto Paulo Mendes da Rocha, cujas publicações apresentadas em outros países constam o registro do Jóquei Clube da capital goiana, além da solução ecológica do projeto arquitetônico.

A divulgação da possibilidade de venda do Jóquei Clube ocorreu no início de dezembro. O terreno tem aproximadamente 22 mil metros quadrados e está avaliado em cerca de R$ 42 milhões.

Uma negociação avançada com uma igreja evangélica já está em andamento, com o objetivo de erguer um templo no local. A intenção da diretoria do Jóquei é construir uma nova sede no Hipódromo da Lagoinha, que também pertence ao clube.

Para este domingo (17), uma manifestalação contra a venda do Jóquei Clube está prevista para ter início às 10h da manhã, entre a Avenida Anhanguera e a Rua 3.

Clique aqui e acesse na íntegra o parecer de tombamento do CAU-GO

 

 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757