Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

De acordo com dados da Diretoria Básica, faltam 65% de beneficiários para serem incluídos no Cadastro Único na Capital. A inclusão evitará a suspensão do benefício.

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) alerta que 65% dos idosos beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) – popularmente conhecido como Loas, podem ter o benefício suspenso pela falta de cadastramento no CadÚnico. De acordo com dados da Diretoria de Proteção Social Básica, de 12.700 pessoas inscritas no Benefício de Prestação Continuada em Goiânia, apenas 4.405 idosos ou deficientes se inscreveram até o momento, ou seja, faltam 65% para se cadastrarem.

Para inscrever o beneficiário do BPC no Cadastro Único, o responsável pela unidade familiar deverá procurar um dos 15 Centros de Referência de Assistência Social (Cras) ou um dos 12 Núcleos de Assistência Social (Nas), de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. As unidades estão localizadas em diversas regiões de Goiânia. O beneficiário também poderá procurar o setor de Cadastro Único Para Programas Sociais – CadÚnico/Programa Bolsa Família, localizado na sede da Semas, na Rua 25-A, esquina com Avenida República do Líbano, no setor Aeroporto, também de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Além do próprio beneficiário, podem se qualificar como responsáveis, pessoas maiores de 16 anos que residam na mesma casa do beneficiário e que dividam a renda domiciliar.

Segundo o secretário da Assistência Social, Dr. Robson Azevedo, a medida fortalece e amplia o acesso à rede socioassistencial. “O Cadastro Único, além de manter o BPC, é a porta de entrada para diversos outros programas sociais do governo federal, como o Bolsa Família e a Carteira do Idoso”.

Da Prefeitura de Goiânia

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757