Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/Internet
abvuso
Foi aprovado em segunda e última votação na sessão desta quarta-feira (25), o projeto da vereadora Tatiana Lemos (PC do B), que isenta da tarifa de ônibus as mulheres que forem vítimas de violência doméstica e familiar. O projeto irá agora para a sanção ou veto do prefeito Iris Rezende (PMDB). Alguns vereadores, porém, como Cristina Lopes (PSDB), Paulo Magalhães (PSD), e Carlin Café (PPS), já adiantaram que votarão pela derrubada do veto, caso ele seja adotado pelo prefeito de Goiânia

Tatiana Lemos explicou que para obter o benefício. a mulher que sofreu a violência terá que ter o boletim de ocorrência registrado na Delegacia da Mulher. O benefício se estenderá  até o deferimento da medida protetiva. 

"Não é preciso muita discussão para ver o alcance social dessa proposta. São dezenas de mulheres agredidas e que não possuem condições mínimas para se descolar até uma delegacia e fazer o boletim de ocorrência. Ao aprovar nossa proposta, esta Casa mostra sua postura na defesa dessas pessoas, vítimas das mais absurdas violências familiares", destacou Tatiana.

"Esse projeto", lembrou a tucana Cristina Lopes, "vem cobrir uma falha na falta de amparo às mulheres. É fundamental, portanto, que se dê proteção e amparo a essa mulher e sua família. O Brasil, infelizmente, vive nos dias atuais um retrocesso, um ciclo de violência sem parâmetro. A mulher corre risco de ser morta por um agressor violento e desumano".

Com informações da Câmara Municipal

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757