Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Jerônimo Junio/Portal 730
colegio
Uma reunião deve definir nesta semana as questões sobre a reabertura ou não da escola particular no Conjunto Riviera, região leste de Goiânia. No entanto, de acordo com o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino e membro do Conselho Estadual de Educação, Flávio Roberto de Castro, ainda não há data e horário definidos para tanto.

A unidade de ensino foi palco de uma tragédia na última sexta-feira (20), na qual um estudante do oitavo ano do colégio entrou na sala com uma arma ponto 40 dentro da mochila e atirou contra os colegas, matando dois adolescentes e deixando outros quatro gravemente feridos.

Na m anhã desta segunda-feira (23), pais de alunos foram até a escola buscar pertences dos filhos que foram deixados nas salas de aula por conta do atentado. 

No dia do ocorrido, Flávio Roberto de Castro informou que, apesar da tragédia, existia a possibilidade de o colégio retornar às aulas na quarta-feira (25), logo depois do feriado municipal.

Neste domingo (22), pelas redes sociais, o Colégio Goyases publicou uma nota de pesar declarando luto pelas vítimas, pedindo que os julgamentos fiquem de lado e que seja feita uma reflexão por parte da sociedade.

Entre os estudantes feridos, um deles, Hyago Marques, de 13 anos, recebeu alta neste domingo do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Outras duas adolescentes ainda seguem internadas na unidade, que não informará o estado de saúde delas a pedido das famílias. Mesma situação de uma quarta jovem que foi encaminhada para o Hospital de Acidentados, no Setor Central.

O adolescente que atirou nos colegas foi apreendido e está em uma cela da Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (Depai). No sábado (21), o Ministério Público pediu que fosse determinada a internação do jovem, que é filho de policiais.

Confira a nota da escola na íntegra:

lutogoyases

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757