Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Gustavo Mendanha (Foto: Larissa Artiaga/ Portal 730)
gustavomendanha
O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (PMDB), concedeu nesta segunda-feira (25) uma entrevista exclusiva à Rádio 730. Na ocasião, o prefeito apontou possíveis soluções para dois dos principais problemas de Aparecida: o Saneamento Básico e a Segurança Pública.

Há pelo menos dois meses, dezenas de bairros situados na divisa entre as cidades de Goiânia e Aparecida têm sofrido com problemas no abastecimento de água. Com o objetivo de resolver o problema, a Companhia de Saneamento de Goiânia (Saneago) inaugurou no dia 19 de setembro o Sistema Produtor Mauro Borges.

No entanto, os benefícios trazidos pela inauguração da obra não serão prontamente sentidos por alguns moradores de Aparecida. O próprio presidente da Saneago, Jalles Fontoura, admitiu em entrevista à 730, que a situação em Aparecida só será completamente solucionada a partir da construção do ‘Linhão’, que conectará o Sistema Mauro Borges à região leste da cidade.

Segundo o prefeito Gustavo Mendanha, as obras do ‘Linhão’ estão atrasadas por falta de recursos. “Esperamos que a Saneago conclua a construção do Linhão para que até 2019 consigamos fazer a universalização da água. Nós dependemos de sistemas que estão fora da cidade para ter água. Esse é o grande problema de Aparecida. Infelizmente a dificuldade de se fazer investimentos tem atrasado essas obras, o que nos deixa chateados”, destaca.

Além do saneamento, a violência é um outro problema que atinge os moradores de Aparecida. Somente entre os dias 23 e 24 de setembro, seis pessoas foram assassinadas no município. De acordo com Mendanha, a Segurança Pública poderia melhorar se o efetivo policial fosse maior em Aparecida. “Anápolis é uma cidade menor do que Aparecida e tem mais policias militares do que nós. Somos muito penalizados. Já conversei com o governador e infelizmente não fui atendido. O sistema prisional também está instalado em Aparecida, o que nos desagrada muito, e não temos nenhuma contrapartida em relação a isso”, declara.

Acompanhe a entrevista completa:

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757