Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Gerliézer Paulo/Portal 730
mauada

A Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara Municipal que investiga irregularidades na Secretaria Municipal de Trânsito (SMT) ouviu nesta segunda-feira (4) o empresário Alberto Mauad, proprietário da Dataprom. A empresa é, desde 1997, responsável pelo sincronismo dos semáforos em Goiânia. Os membros da CEI queriam saber o motivo de a instituição há 20 anos operar com a prefeitura sem a realização de licitações.

Técnicos da SMT afirmaram à CEI que a prefeitura é "refém da empresa" e que a Dataprom não abriu o protocolo de comunicação, conforme previsto no contrato. O advogado de Alberto Mauad, Felipe Braz, garante que o protocolo foi entregue.

Para o relator da CEI, vereador Eduardo Prado (PV), a versão da empresa não convenceu.

O presidente da CEI, vereador Elias Vaz (PSB), entende que os sucessivos contratos firmados entre a prefeitura de Goiânia e a empresa por 20 anos são frutos de fraude.

No primeiro semestre de 2014, a Dataprom recebeu da prefeitura R$ 637 mil referente a serviços prestados entre maio e novembro de 2013, período em que não havia contrato firmado. O advogado da empresa aponta que foi uma atitude republicana.

Na próxima semana, o relator Eduardo Prado deve apresentar aos demais membros da CEI os relatórios parciais referentes aos contratos de compra de cavaletes e dos fotossensores.

Proprietário da Dataprom, Alberto Mauad (Foto: Gerliézer Paulo/Portal 730)
mauad

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757