Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Priscilla Tejota (Foto: Larissa Artiaga/ Portal 730)
priscillatejota
A vereadora por Goiânia, Priscilla Tejota (PSD) concedeu nesta quinta-feira (31) uma entrevista exclusiva à Rádio 730. Priscilla assumiu a presidência da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga as contas da prefeitura de Goiânia no período 2008-2016, depois que o ex-presidente da Comissão, vereador Zander Fábio (PEN), deixou o cargo.

Zander foi denunciado pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), no âmbito da Operação Multigrana, no dia 25 de agosto, por organização criminosa e peculato. O vereador é suspeito de ser o chefe de um grupo criminoso que teria desviado R$ 2 milhões das bilheterias dos Parques Mutirama e Zoológico. Zander nega ter envolvimento no esquema fraudulento.

De acordo com Priscilla Tejota, o vereador será ouvido na CEI, mas como convidado. “O MP-GO pediu que ele (Zander) fosse afastado do mandato. Entretanto, o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) ainda não deliberou esse processo. Por decisão própria, ele se licenciou temporariamente para aguardar a sentença do Tribunal de Justiça. O advogado dele, Tito Amaral, disse para o relator da CEI, vereador Jorge Kajuru (PRP), que o Zander está disposto a ser ouvido pela CEI. Ele não seria ouvido como depoente porque ele não foi convocado”, resume.

Além de Zander, o ex-diretor financeiro do Mutirama, Geraldo Magela, e o ex-presidente da Agência Municipal de Turismo Eventos e Lazer (Agetul) – órgão responsável por administrar o Mutirama e o Zoológico – Dário Paiva, também são apontados como chefes do grupo.

Magela foi ouvido pela CEI na quarta-feira (30). Segundo Priscilla Tejota, o ex-diretor do Mutirama mentiu no depoimento. “O Magela mentiu deliberadamente na Comissão. Perguntamos se ele tinha tido contato, em 2017, com algum funcionário da bilheteria e ele disse que não. Depois mostramos um áudio que comprova que ele teve sim esse contato com um funcionário. Eu disse pra ele (Magela) que mentir na CEI é crime e depois disso ele fez uma retificação”, relata.

Ainda de acordo com a vereadora, a morte do ex-prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, prejudicou o andamento das investigações. “Como ator político, foi uma perda muito grande. Questões relacionadas ao dinheiro desviado dos consignados, por exemplo, somente o Paulo Garcia poderia responder”, enfatiza.

Os trabalhos na CEI das contas da prefeitura devem ser encerrados até o dia 15 de setembro. Além de Priscilla Tejota e Jorge Kajuru, fazem parte da Comissão: Jair Diamantino (PSDC), Kleybe Morais (PSDC), Oseias Varão (PSB) e Tiãozinho Porto (Pros).

Acompanhe a entrevista completa:

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757