Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Bruno Haddad
wty
O baterista e sambista Wilson Das Neves morreu na noite desse sábado (26) no Rio de Janeiro. O instrumentista, famoso pelo bordão Ô Sorte!, lutava contra um câncer. A família publicou a notícia na página do artista no Facebook.

"É com grande pesar que comunicamos a todos a partida do nosso grande mestre que foi tocar suas baquetas do outro lado. Ficaremos com as boas lembranças. Salve nosso Mestre! Salve Wilson Das Neves!", diz o post.

A Escola de Samba Império Serrano, onde o sambista era padrinho de bateria, também publicou post de pesar na sua página no Facebook e declarou luto de três dias. "O Império e a sinfônica do samba lamentam o falecimento de seu baluarte. O Império declara luto oficial de três dias."

Trajetória

Wilson das Neves nasceu em 4 de julho de 1936, no Rio de Janeiro, e foi músico de estúdio na extinta Copacabana Disco, onde chegou a integrar conjuntos como o de Steve Bernard e Ed Lincoln.

Gravou com músicos e cantores e compositores importantes da música brasileira, como Elza Soares, Wilson Simonal, Roberto Carlos, Taiguara, Elizeth Cardoso e Chico Buarque. Com sua própria banda, em 1969, pela antiga Polydor, gravou seu segundo disco Som Quente É o das Neves e, no ano seguinte, o LP Samba Tropi - Até aí morreu Neves, desta vez pelo selo Elenco/Philips.

Wilson das Neves, em 1975, participou da gravação dos discos Lugar Comum, do músico João Donato; e Meu Primeiro Amor, da cantora Nara Leão. Tempos depois fez o terceiro disco com o seu conjunto, o LP O Som Quente É o das Neves, onde estreou como cantor e compositor.

Foi ritmista na escola de samba Império Serrano, onde tocava tamborim. Ao longo da vasta carreira teve também como parceria, como compositor, nomes como Nei Lopez, Paulo Cesar Pinheiro e Aldir Blanc.

Da Agência Brasil

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757