Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

João Campos (Foto: Larissa Artiaga/ Portal730)
depjoaocampos
O deputado federal João Campos (PRB) concedeu nesta sexta-feira (25) uma entrevista exclusiva à Rádio 730. No diálogo com os jornalistas Cléber Ferreira, Eduardo Horácio e Rubens Salomão, o parlamentar explicou por que votou à favor do arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) e analisou o cenário político goiano.

A denúncia contra Temer pelo crime de corrupção foi rejeitada no plenário da Câmara no último dia 02 de agosto, pelo placar de 263 votos favoráveis ao arquivamento a 227 contrários. Antes da votação, João Campos chegou a dizer que votaria contra o arquivamento. No entanto, o deputado mudou o voto em cima da hora.

“Goiás e o Brasil sabem que eu sou a favor de qualquer investigação. Todavia, em absoluto respeito à decisão partidária, eu votei sim. Na condição de presidente do PRB em Goiás e de vice-líder do partido na Câmara, não dava para não seguir a determinação do partido”, justifica João Campos.

O deputado afirmou ainda que não se arrependeu de ter votado à favor do presidente. “Naquelas circunstâncias eu tinha que efetivamente ter aquele comportamento. Minha história me conduzia exatamente à esse voto (contra Temer). Comuniquei isso ao PRB, que na época deixou essa decisão sobrestada.  Depois, tive que obedecer a decisão do partido. Todavia, eu achei que a reprovação do meu eleitorado seria maior do que o que eu percebi depois da votação. Muitas pessoas entenderam”, avalia.  

Eleições 2018

As articulações políticas para as eleições de 2018 estão “à todo vapor”. Em Goiás, três nomes despontam como pré-candidatos ao governo estadual; o atual vice-governador José Eliton (PSDB), o deputado federal Daniel Vilela (PMDB) e o senador Ronaldo Caiado (DEM).

Enquanto membro do PRB, o deputado João Campos faz parte da base ligada ao governador Marconi Perillo (PSDB). Ao fazer uma análise da atual conjuntura política, Campos deixou claro que não pretende concorrer à uma vaga na chapa majoritária da base. “Tem muita gente querendo essa vaga: Wilder Morais (PP) e Lúcia Vânia (PSB) que querem se reeleger senadores. Tem o PTB, que também está pleiteando uma vaga. Eu não posso ficar, às vésperas da eleição, na expectativa dessa vaga. Eu decidi focar na minha reeleição para deputado federal”, salienta.

Enquanto José Eliton aparece como principal pré-candidato da base ao governo, a oposição ainda não se decidiu entre Daniel Vilela e Ronaldo Caiado. De acordo com João Campos, essa indefinição pode acabar favorecendo os governistas. “Com essa indecisão, partidos que poderiam migrar para a oposição deixam de migrar. Na minha opinião, hoje em dia o Daniel Vilela, que é um ótimo deputado, ainda não tem a mesma capacidade de diálogo com o eleitor que o Caiado tem”.

Acompanhe a entrevista completa:

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757