Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Jean Carlo (Foto: Larissa Artiaga/ Portal730)
deputadojeancarlo2
O deputado estadual Jean Carlo (PHS) concedeu nesta segunda-feira (21) uma entrevista exclusiva à Rádio 730. Na ocasião, o parlamentar comentou o momento de indefinição que o PHS vivencia em nível nacional.

O ex-presidente nacional do PHS, Eduardo Machado, deixou o cargo após tensões com outros membros do diretório. O paulista Laércio Benko se candidatou à presidência nacional do PHS, mas o imbróglio com Eduardo Machado continua na Justiça. 

Durante a gestão de Eduardo Machado, o deputado Jean Carlo chegou a ser afastado da direção estadual do partido. Tendo em vista a indefinição na direção nacional do PHS, Jean tomou a decisão de desfiliar-se do partido e ir para o PSDB.

“Conversei com o governador já tem algum tempo, foi logo quando esses desentendimentos no PHS começaram. É preciso ter segurança no partido. Da maneira como o PHS estava não dava pra continuar. Não vou deixar meu projeto político à mercê de terceiros. Por isso eu tomei essa decisão (desfiliação)”, justifica Jean Carlo.

O deputado afirmou ainda que será candidato a deputado federal pelo PSDB nas próximas eleições. “Quero ter segurança no PSDB. Isso (candidatura a deputado federal) já foi conversado e acontecerá naturalmente. Já fui liberado para trabalhar na construção de bases dentro do partido, inclusive”, confirma.

Ao analisar as articulações que estão sendo formadas para o pleito do ano que vem, Jean Carlo fez críticas aos partidos de oposição ao governo do estado que, segundo ele, não conseguem dialogar. "Não existe eleição fácil, mas a oposição continua rachada. A oposição, no PMDB tem o Daniel Vilela, e tem também o senador Ronaldo Caiado (DEM) que segue praticamente solitário. Ambos (Caiado e Vilela) não se entendem. Com certeza esse tipo de situação favorece a base governista", opina.

Entre os meses de abril e maio deste ano Eduardo Machado foi afastado da presidência nacional do PHS, acusado de acumular cargos e salários irregularmente. 

No dia 06 de junho, depois de ter reassumido a presidência, Eduardo tentou afastar todos os membros do Diretório Nacional do PHS. Contudo, o juiz Mario Henrique Silveira de Almeida, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJ-DFT), concedeu uma liminar e anulou a decisão do ex-presidente da legenda.

Após o episódio, o diretório do PHS decidiu afastar Machado em definitivo e eleger Laércio Benko como presidente. No entanto, Benko foi expulso do partido e não está filiado ao PHS no presente momento, fato que estatutariamente impede a posse. Desse modo, o PHS continua sem presidente e não há data marcada para novas eleições na sigla.

Acompanhe a entrevista completa:

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757