Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/Internet
lulao
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que lidera as pesquisas de intenção de voto para as eleições presidenciais de 2018 e admitiu seu desejo de disputar o pleito, iniciou uma caravana de 20 dias pelo Nordeste com um discurso marcado por um forte tom eleitoral.

Apesar de não ter mencionado expressamente o seu desejo de disputar as eleições, Lula fez um discurso no estádio Fonte Nova em Salvador de cerca de uma hora no qual defendeu seus oito anos de mandato como presidente, fez duras críticas ao governo Temer, que tachou de "golpista", e pediu ao povo que busque mudanças nas eleições de 2018.

Lula iniciou nesta quinta-feira em Salvador uma caravana por 25 cidades do Nordeste, mas, por impedimentos legais, negou previamente que sua iniciativa tem fins eleitorais, já que pode ser punido e multado por antecipar a campanha.

Mas isso não impediu que Lula pedisse ao povo que buscasse mudanças nas próximas eleições para derrubar os "golpistas" e levar ao poder um governo com um projeto popular.

"Esse país tem que se preparar porque em 2018 vamos ter que colocar uma pessoa democrática pra governar", afirmou Lula, que praticamente colocou sua candidatura à disposição do Partido dos Trabalhadores (PT).

"Vocês sabem que ainda falta muito tempo, não existe candidato. O que eles têm de saber é que uma pessoa que nasceu em Garanhuns, que ia morrer de fome antes de cinco anos de idade, não tem medo de continuar lutando para que todo o povo brasileiro possa conquistar, através da democracia, sua cidadania", disse o ex-presidente.

"Eu tenho 71 anos, com a vontade de lutar como se tivesse 30. Não sou nenhum revolucionário; sou um despertador de consciências e quero andar pelo país para mexer com a consciência desse povo e mostrar que durante 300 anos não fizeram nada pelo país e nós sim fizemos", comentou Lula.

No primeiro evento de sua caravana pelo Nordeste, Lula foi acompanhado por vários dirigentes do PT, como a atual presidente do partido, a senadora Gleisi Hoffman, e dezenas de parlamentares e ex-ministros.

A primeira jornada da excursão, no entanto, não esteve isenta de incidentes. Um grupo de aproximadamente 30 manifestantes realizou um protesto em frente ao estádio, para o qual levaram um boneco inflável representando Lula vestido com uniforme de presidiário, e a polícia teve que intervir para evitar enfrentamentos com os militantes do PT e deteve cinco manifestantes por porte de armas. 

Da Agência EFE

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757