Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
macgoias
O Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC | Goiás) recebe a partir de 29 de agosto a exposição “Contrarquitetura”, do artista plástico goiano Juliano Moraes. A mostra, que segue até 20 de outubro com entrada franca, é composta por cerca de 80 obras, entre esculturas, desenhos e instalações.

O vernissage da exposição, no dia 29 (terça-feira), a partir das 20 horas, marca a reabertura do salão principal do MAC|Goiás, que é ligado ao Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON). O coquetel com a assinatura do Hermeto Bar terá trilha sonora dos DJs Hugo Camargo e François Calil. Entre os convidados estão autoridades, artistas plásticos, pesquisadores, jornalistas e amantes das artes em geral.

Dois nomes já confirmados são os dos críticos Maria Tereza Lemos e Fernando Oliva, que assinam textos do catálogo da mostra, ao lado do curador do MAC|Goiás, Gilmar Camilo. Maria Tereza é doutora em Letras e professora do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec). Oliva, curador-adjunto do Museu de Arte de São Paulo (Masp) e professor da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap).

“Contrarquitetura” é a segunda individual de Juliano Moraes. A primeira, “Ne-Uter” (2001), também foi sediada pelo MAC|Goiás. As obras que compõem o projeto atual foram elaboradas nos últimos dois anos, algumas delas exclusivamente para a exposição, que tem o apoio do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás. A produção da mostra está sob a responsabilidade de Guilherme Wohlgemuth. A ação educativa tem a coordenação de Cayo Honorato e o design gráfico está a cargo de Maurício Mota.

Sobre o artista

Juliano Moraes nasceu em Goiânia (GO) e tem 45 anos. Começou sua carreira aos 14. Aos 18, foi premiado na 2ª Bienal de Goiás. Desde então, teve seu trabalho exposto em importantes salões, museus e galerias de Goiânia, Brasília, São Paulo, Porto Alegre, Fortaleza e Rio de Janeiro. É professor da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás (FAV/UFG).

Segundo o site oficial do artista plástico, seu trabalho é marcado pela investigação do informe e pelas zonas fronteiriças de linguagem. “Juliano é um dos artistas mais atuantes e originais a produzir arte contemporânea no Estado”, define o curador do MAC|Goiás, Gilmar Camilo. Coordenadora da instituição, Márcia Pires diz que, ao sediar a exposição, o MAC|Goiás “reafirma sua missão de trazer grandes mostras e mapear a produção contemporânea brasileira”.

Visitação

A partir de 30 de agosto (quarta-feira), o MAC|Goiás abre a exposição “Contrarquitetura” para visitação pública. Os horários são das 9 às 17 horas, de segunda a sexta-feira, e das 11 às 17 horas, aos sábados, domingos e feriados. O Museu dispõe de uma equipe de monitores especialmente preparada para receber o público.

Para grupos de alunos e professores, o Núcleo de Ação Educativa e a Curadoria oferecem ainda uma série de atividades de sensibilização e contato com a obra do artista. Já é possível agendar visitas pelo telefone (62) 3201-4923 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Reforma

O Museu de Arte Contemporânea de Goiás foi o primeiro espaço a sofrer intervenções no processo de reforma do Centro Cultural Oscar Niemeyer: piso e sistema de iluminação foram readequados, assim como os itens de segurança – agora atualizados às novas normas de combate a incêndios. A reforma do CCON está sob a coordenação da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop).

Do governo de Goiás

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757