Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail


Foto: Portal 730
irispaco
Durante vistoria às obras do Parque Cascavel na tarde desta quinta-feira (13), o prefeito Iris Rezende (PMDB) concedeu entrevista exclusiva à repórter Giuliane Alves, da Rádio 730, no programa Segundo Tempo da Notícia.

O prefeito foi questionado sobre a atual situação da polícia nacional e do governo de Michel Temer (PMDB). O presidente é acusado de ter cometido crime de corrupção passiva, após as delações realizadas pela JBS, e pode ser destituído do cargo. Iris defende a permanência do atual chefe do Executivo.

“Retira o presidente para pôr quem amanhã? Vai conturbar ainda mais. Tenho feito uma força íntima para que não toquem no Michel. Nós já estamos sofrendo hoje no país. Se for mudar de presidente daqui a um ano e pouco aí é que esse país vai virar uma anarquia. Estou torcendo para que o mundo político nacional tenha juízo, equilíbrio e não venha fazer “politiquice” em um momento tão crítico da nação. Estou certo de que o povo, nas próximas eleições, o povo dará uma lição para o mundo de que nós aprendemos a escolher os nossos representantes”, afirma.

Na última quarta-feira (12), o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, foi condenado pelo juiz Sérgio Moro, da Justiça Federal do Paraná, a nove anos e seis meses de prisão, pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Sobre este fato, o prefeito diz que o petista não merece esta sentença.

“Francamente eu não sei se o presidente Lula, depois de tanto serviço que ele prestou a este país, um homem que saiu de operário e chegou à presidência da República, recebesse ao final de sua vida uma sentença dessa natureza. Quem não erra, ou nunca errou? Acho que o Lula estava a merecer da nação um perdão pelos possíveis erros que ele cometeu, porque eu não vi erros tão graves, diante de tantos bilhões que noticiam toda hora, dia e semana. O Lula é porque falam lá de um apartamento. Eu acho que ele estava a merecer uma consideração maior, por tudo o que ele já fez de positivo para o Brasil, e o que ele já fez de mal, a balança pesa bem positivamente”, conclui.

Com informações dos repórteres Johann Germano e Giuliane Alves

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757