Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Deputado Delegado Waldir, do PR (Foto: Fábio Rodrigues/Agência Brasil)
waldirccj
O deputado Delegado Waldir (PR), protestou nesta segunda-feira (10) depois de ter sido expulso da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Federal, que discute a denúncia por crime de corrupção contra o presidente Michel Temer (PMDB). 

Em discurso para o presidente da CCJ, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), o Delegado Waldir disse que foi substituído de forma injusta e que soube da própria expulsão por meio da imprensa.

Para os jornalistas presentes na sessão, o deputado chegou a dizer “Esse governo é um lixo! É nojento! É um governo de bandido, acabou!”.

Na semana passada, em entrevista exclusiva ao programa Primeiro Tempo da Notícia, a presidente do PR em Goiás, deputada Magda Mofatto, disse que a saída de Temer seria ruim para o país. Sobre o Delegado Waldir, em resposta ao jornalista Eduardo Horácio, na 730, ela afirma que o deputado já está em campanha eleitoral para 2018.

Na CCJ, o advogado de Michel Temer, Antônio Cláudio Mariz, disse que não há elementos necessários na denúncia que comprovem a existência de crime de corrupção.

Ainda nesta segunda (10), o relator da denúncia, deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), votou pela continuidade do processo contra Temer. O parecer do relatório deverá ser votado até esta sexta-feira (14) e, se for aprovado, segue para votação no plenário da Câmara. A Casa vai analisar se o processo segue ou não para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Para que o caso seja julgado no STF, são necessários os votos de 342 deputados.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757